Propriedades físico-mecânicas e carbono do solo após aplicações sucessivas de resíduos orgânicos de aves e suínos

Autores

  • José Alcides Soares de Freitas Cooperativa Tritícola Regional São Luizense, São Luiz Gonzaga, Rio Grande do Sul, Brasil, agroalcides@gmail.com https://orcid.org/0000-0001-6013-6370
  • Vanderlei Rodrigues da Silva Universidade Federal de Santa Maria, Departamento de Ciências Agronômicas e Ambientais, Frederico Westphalen, Rio Grande do Sul, Brasil, vanderlei.1974@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-1636-7451
  • Felipe Bonini da Luz Universidade Federal de Santa Maria, Departamento de Ciências Agronômicas e Ambientais, Frederico Westphalen, Rio Grande do Sul, Brasil, boninisolos@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-4427-2396
  • Douglas Rodrigo Kaiser Universidade Federal da Fronteira Sul, Cerro Largo, Rio Grande do Sul, Brasil, douglasrodrigokaiser@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-2809-1835
  • Anderson Luiz Zwirtes Instituto Federal de Santa Catarina, São Miguel do Oeste, Santa Catarina, Brasil, andersonzwirtes@yahoo.com.br https://orcid.org/0000-0002-2377-3159

Palavras-chave:

Adubação orgânica, Qualidade física do solo, Matéria orgânica

Resumo

A adubação orgânica das culturas agrícolas com resíduos oriundos da suinocultura e da avicultura resulta em ganhos de produtividade e redução nos custos de produção, porém, pode alterar as propriedades físicas e o comportamento mecânico do solo, aumentando ou reduzindo a sua qualidade. Objetivou-se investigar a influência da aplicação superficial de doses crescentes de dejetos líquidos de suínos (160 m³ ha-1 ano-1, 320 m³ ha-1 ano-1 e 480 m³ ha-1 ano-1) e de cama de aviário (6 Mg ha-1 ano-1, 12 Mg ha-1 ano-1 e 18 Mg ha-1 ano-1), ao longo de quatro anos, sobre as propriedades físico-mecânicas e carbono orgânico de um Latossolo Vermelho muito argiloso. As aplicações de dejeto líquido de suínos e de cama de aves aumentaram os teores superficiais de carbono orgânico do solo. A densidade do solo reduziu-se, enquanto a porosidade total e a macroporosidade aumentaram, em função das adições de dejeto líquido de suínos e de cama de aves. Não houve alterações significativas na suscetibilidade do solo à compactação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Alcides Soares de Freitas, Cooperativa Tritícola Regional São Luizense, São Luiz Gonzaga, Rio Grande do Sul, Brasil, agroalcides@gmail.com

Vanderlei Rodrigues da Silva, Universidade Federal de Santa Maria, Departamento de Ciências Agronômicas e Ambientais, Frederico Westphalen, Rio Grande do Sul, Brasil, vanderlei.1974@gmail.com

Felipe Bonini da Luz, Universidade Federal de Santa Maria, Departamento de Ciências Agronômicas e Ambientais, Frederico Westphalen, Rio Grande do Sul, Brasil, boninisolos@gmail.com

Douglas Rodrigo Kaiser, Universidade Federal da Fronteira Sul, Cerro Largo, Rio Grande do Sul, Brasil, douglasrodrigokaiser@gmail.com

Anderson Luiz Zwirtes, Instituto Federal de Santa Catarina, São Miguel do Oeste, Santa Catarina, Brasil, andersonzwirtes@yahoo.com.br

Downloads

Publicado

16-11-2018

Como Citar

ALCIDES SOARES DE FREITAS, J.; RODRIGUES DA SILVA, V.; BONINI DA LUZ, F.; RODRIGO KAISER, D.; LUIZ ZWIRTES, A. Propriedades físico-mecânicas e carbono do solo após aplicações sucessivas de resíduos orgânicos de aves e suínos. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 48, n. 4, p. 390–398, 2018. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/52412. Acesso em: 20 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico