Qualidade de sementes de soja em resposta à adubação nitrogenada e inoculação de Bradyrhizobium japonicum

Autores

  • Alan Mario Zuffo Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Departamento de Agronomia, Chapadão do Sul, Mato Grosso do Sul, Brasil, alan_zuffo@hotmail.com http://orcid.org/0000-0001-9704-5325
  • Fábio Steiner Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Departamento de Agronomia, Cassilândia, Mato Grosso do Sul, Brasil, alan_zuffo@hotmail.com https://orcid.org/0000-0001-9091-1737
  • Aécio Busch Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Departamento de Agronomia, Cassilândia, Mato Grosso do Sul, Brasil, alan_zuffo@hotmail.com https://orcid.org/0000-0002-9788-250X
  • Joacir Mario Zuffo Júnior Universidade do Estado de Mato Grosso, Departamento de Agronomia, Nova Xavantina, Mato Grosso, Brasil, zuffojr@gmail.com https://orcid.org/0000-0001-7671-2096
  • Alan Eduardo Seglin Mendes Universidade Federal de Lavras, Departamento de Agricultura, Lavras, Minas Gerais, Brasil, alan_zuffo@hotmail.com https://orcid.org/0000-0002-6276-1193
  • Natália Trajano de Oliveira Universidade Federal de Lavras, Departamento de Agricultura, Lavras, Minas,Gerais Brasil, alan_zuffo@hotmail.com
  • Everton Vinicius Zambiazzi Universidade Federal de Lavras, Departamento de Agricultura, Lavras, Minas Gerais, Brasil, alan_zuffo@hotmail.com https://orcid.org/0000-0002-4598-9129

Palavras-chave:

Glycine max L. Merrill, fixação biológica de nitrogênio, patógenos, sanidade de sementes.

Resumo

A adubação nitrogenada pode interferir na qualidade das sementes de soja. Objetivou-se determinar a qualidade fisiológica e sanitária de sementes de soja, em resposta a doses e épocas de aplicação de nitrogênio (N) associada à inoculação com Bradyrhizobium japonicum. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, disposto em esquema fatorial 2 x 3 x 4 [duas cultivares de soja (BRS 1074 IPRO e ST 797 IPRO), três épocas de aplicação (semeadura, 30 e 50 dias após a emergência) e quatro doses de nitrogênio (0 kg ha-1, 20 kg ha-1, 40 kg ha-1 e 60 kg ha-1)], com quatro repetições. Determinou-se a massa de 1.000 sementes, grau de umidade, germinação, altura de plântula, comprimento da radícula, fitomassa seca total da plântula, emergência, condutividade elétrica, dano mecânico, vigor e viabilidade (teste de tetrazólio) e a qualidade sanitária das sementes. O uso de N mineral, associado à inoculação de bactérias Bradyrhizobium japonicum, não se mostra consistente, quanto aos seus efeitos sobre a qualidade fisiológica das sementes de soja, embora a incidência de patógenos possa ser reduzida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alan Mario Zuffo, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Departamento de Agronomia, Chapadão do Sul, Mato Grosso do Sul, Brasil, alan_zuffo@hotmail.com

Fábio Steiner, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Departamento de Agronomia, Cassilândia, Mato Grosso do Sul, Brasil, alan_zuffo@hotmail.com

Aécio Busch, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Departamento de Agronomia, Cassilândia, Mato Grosso do Sul, Brasil, alan_zuffo@hotmail.com

Joacir Mario Zuffo Júnior, Universidade do Estado de Mato Grosso, Departamento de Agronomia, Nova Xavantina, Mato Grosso, Brasil, zuffojr@gmail.com

Alan Eduardo Seglin Mendes, Universidade Federal de Lavras, Departamento de Agricultura, Lavras, Minas Gerais, Brasil, alan_zuffo@hotmail.com

Natália Trajano de Oliveira, Universidade Federal de Lavras, Departamento de Agricultura, Lavras, Minas,Gerais Brasil, alan_zuffo@hotmail.com

Everton Vinicius Zambiazzi, Universidade Federal de Lavras, Departamento de Agricultura, Lavras, Minas Gerais, Brasil, alan_zuffo@hotmail.com

Downloads

Publicado

23-08-2018

Como Citar

MARIO ZUFFO, A.; STEINER, F.; BUSCH, A.; MARIO ZUFFO JÚNIOR, J.; EDUARDO SEGLIN MENDES, A.; TRAJANO DE OLIVEIRA, N.; VINICIUS ZAMBIAZZI, E. Qualidade de sementes de soja em resposta à adubação nitrogenada e inoculação de Bradyrhizobium japonicum. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 48, n. 3, p. 261–270, 2018. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/51638. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico