Densidade de plantas e amontoas influenciando a produtividade e rentabilidade de araruta

Autores

  • Leandro Bassi Moreno Universidade Federal da Grande Dourados
  • Elissandra Pacito Torales Universidade Federal da grande Dourados
  • Diego Menani Heid Universidade Federal da Grande Dourados
  • Nestor Antonio Heredia Zárate Universidade Federal da Grande Dourados
  • Marianne Sales Abrão Universidade Federal da Grande Dourados

Palavras-chave:

Maranta arundinacea, cultivos não convencionais, custos de produção.

Resumo

A produção mundial de araruta é pequena, em parte devido à falta de técnicas agronômicas padronizadas para o seu cultivo comercial. Objetivou-se avaliar a produtividade e rentabilidade de plantas de araruta (cultivar ‘Comum’) cultivadas em diferentes espaçamentos entre plantas na fileira (20 cm, 25 cm, 30 cm e 35 cm) e sob números variáveis de amontoas (0, 1 e 2). Os tratamentos foram arranjados em esquema fatorial 4 x 3, em delineamento experimental de blocos casualizados, com seis repetições. Após a colheita, foram determinadas as produtividades de massa fresca e seca de folhas, rizomas e raízes. Calcularam-se, também, os custos de produção e as rendas bruta e líquida. As maiores produções frescas de folhas (8,75 t ha-1), rizomas (32,92 t ha-1) e raízes (8,45 t ha-1) foram obtidas no espaçamento de 20 cm. Não houve interação entre os fatores, e nem diferenças significativas para o uso ou não de amontoa foram observadas nas variáveis analisadas. Os custos por hectare variaram de R$ 8.488,83 (35 cm sem amontoa) a R$ 10.376,23 (20 cm com duas amontoas). As maiores produtividades e rendas bruta e líquida foram obtidas com o espaçamento de 20 cm entre plantas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Bassi Moreno, Universidade Federal da Grande Dourados

Departamento de ciências agrárias e horticultura.

Elissandra Pacito Torales, Universidade Federal da grande Dourados

Departamento de ciências agrárias e horticultura.

Diego Menani Heid, Universidade Federal da Grande Dourados

Departamento de ciências agrárias e horticultura.

Nestor Antonio Heredia Zárate, Universidade Federal da Grande Dourados

Departamento de ciências agrárias e horticultura.

Marianne Sales Abrão, Universidade Federal da Grande Dourados

Departamento de ciências agrárias e horticultura.

Downloads

Publicado

18-01-2018

Como Citar

MORENO, L. B.; TORALES, E. P.; HEID, D. M.; ZÁRATE, N. A. H.; ABRÃO, M. S. Densidade de plantas e amontoas influenciando a produtividade e rentabilidade de araruta. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 47, n. 4, p. 465–471, 2018. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/48643. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico