Óleo essencial de Salvia officinalis no controle de caruncho do feijão

Autores

  • Maurício Albertoni Scariot Universidade Federal da Fronteira Sul - campus de Erechim/RS
  • Francisco Wilson Reichert Júnior Universidade Federal da Fronteira Sul - campus de Erechim/RS
  • Lauri Lourenço Radünz Universidade Federal da Fronteira Sul - campus de Erechim/RS
  • Jhonatan Paulo Barro Universidade Federal da Fronteira Sul - campus de Erechim/RS
  • Altemir José Mossi Universidade Federal da Fronteira Sul - campus de Erechim/RS

Palavras-chave:

Acanthoscelides obtectus, Phaseolus vulgaris L., pragas de armazenagem, plantas bioativas.

Resumo

O caruncho do feijão [Acanthoscelides obtectus Say (Coleoptera: Bruchidae)] é considerado a principal praga de armazenagem da cultura do feijão, sendo o seu controle realizado, principalmente, por meio de tratamento químico, o qual possui potencial para causar resistência em pragas, bem como contaminação ambiental. Objetivou-se avaliar o efeito inseticida e repelente do óleo essencial de Salvia officinalis L. sobre o caruncho do feijão. As doses testadas para o ensaio inseticida foram: 0 L t-1; 0,5 L t-1; 1,0 L t-1; 1,5 L t-1; 2,5 L t-1; e 5,0 L t-1 de grãos de feijão. Para o teste de mortalidade, o delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 6 x 7 (dose x tempo), com cinco repetições. A contagem do número de insetos mortos foi realizada às 2, 6, 12, 24, 48, 72 e 96 h após a introdução dos insetos. O teste de repelência foi conduzido em arenas, sob delineamento inteiramente casualizado, sendo utilizadas as mesmas doses citadas para avaliar o efeito inseticida. As contagens foram realizadas 24 h após a introdução dos insetos. O efeito inseticida do óleo essencial de S. officinalis sobre A. obtectus resultou em taxas de mortalidade superiores a 95 %, após 6 h da introdução dos insetos, para todas as doses testadas. Efeito de repelência também foi constatado para todas as doses testadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maurício Albertoni Scariot, Universidade Federal da Fronteira Sul - campus de Erechim/RS

Discente do Programa de Pós Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental - Universidade Federal da Fronteira Sul, Erechim-RS

Francisco Wilson Reichert Júnior, Universidade Federal da Fronteira Sul - campus de Erechim/RS

Discente do Programa de Pós Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental - Universidade Federal da Fronteira Sul, Erechim-RS

Lauri Lourenço Radünz, Universidade Federal da Fronteira Sul - campus de Erechim/RS

Docente do Programa de Pós Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental - Universidade Federal da Fronteira Sul, Erechim-RS

Jhonatan Paulo Barro, Universidade Federal da Fronteira Sul - campus de Erechim/RS

Discente do curso de Agronomia - Universidade Federal da Fronteira Sul, Erechim-RS

Altemir José Mossi, Universidade Federal da Fronteira Sul - campus de Erechim/RS

Docente do Programa de Pós Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental - Universidade Federal da Fronteira Sul, Erechim-RS

Downloads

Publicado

05-07-2016

Como Citar

SCARIOT, M. A.; REICHERT JÚNIOR, F. W.; RADÜNZ, L. L.; BARRO, J. P.; MOSSI, A. J. Óleo essencial de Salvia officinalis no controle de caruncho do feijão. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 46, n. 2, p. 177–182, 2016. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/40034. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico