Respostas ecofisiológicas e bioquímicas de erva-sal submetida a salinidade

Autores

  • Luiz Fernando Ganassali de Oliveira Junior Universidade Federal de Sergipe
  • Fabricio de Oliveira Reis Universidade Estadual do Maranhão
  • Jailson Lara Fagundes Universidade Federal de Sergipe
  • Paulo Roberto Gagliardi Universidade Federal de Sergipe
  • Lucas Fonseca Menezes Oliveira Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Palavras-chave:

Atriplex numulária, trocas gasosas, prolina.

Resumo

A erva-sal, uma halófita tolerante ao estresse salino, constitui excelente material para a identificação de mecanismos fisiológicos e bioquímicos envolvidos na resistência a salinidade. Objetivou-se avaliar as respostas ecofisiológicas e bioquímicas de plantas de erva-sal, nas concentrações de 0 mM, 150 mM, 300 mM, 450 mM e 600 mM de NaCl. A biometria, trocas gasosas e teor relativo de clorofilas e de prolina nas folhas foram mensurados. As plantas apresentaram estímulo de crescimento principalmente nos níveis de 0 mM, 150 mM e 300 mM de NaCl. Quanto às trocas gasosas, houve variação na taxa fotossintética e regulação estomática, gerando um pequeno aumento na transpiração foliar. A salinidade não alterou significativamente os teores de clorofilas, mas induziu incremento nos teores de prolina em todos os níveis de NaCl, demonstrando capacidade de manutenção do crescimento e evidenciando ocorrência de ajustamento osmótico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

02-06-2016

Como Citar

DE OLIVEIRA JUNIOR, L. F. G.; REIS, F. de O.; FAGUNDES, J. L.; GAGLIARDI, P. R.; OLIVEIRA, L. F. M. Respostas ecofisiológicas e bioquímicas de erva-sal submetida a salinidade. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 46, n. 2, p. 116–122, 2016. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/38719. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico