Efeitos de formulações de clomazone no desenvolvimento inicial de pinhão-manso

Autores

  • Luiz Neri Berté
  • Neumárcio Vilanova da Costa Unioeste-PR
  • João Ricardo Pompermaier Ramella Unioeste-PR Faculdade Sul Brasil-PR

Palavras-chave:

Jatropha curcas, fitointoxicação, planta daninha, inibidor de caroteno.

Resumo

A competição com plantas daninhas é um dos entraves para atingir altas produtividades, na colheita de pinhão-manso. O método químico é uma alternativa de controle de plantas daninhas, devido à alta eficiência, rapidez e economia, quando comparado aos demais métodos. Porém, há escassez de produtos recomendados para essa cultura. Objetivou-se avaliar os efeitos de formulações de clomazone aplicado em pré e pós-emergência, no desenvolvimento inicial de pinhão-manso. Dois experimentos foram conduzidos sob o delineamento de blocos casualizados, em arranjo fatorial 2 x 5, com 4 repetições, constituindo-se da combinação de duas formulações (suspensão de encapsulado e concentrado emulsionável) e cinco doses de clomazone (0 g ha-1, 250 g ha-1, 500 g ha-1, 1.000 g ha-1 e 2.000 g ha-1). A massa seca das plantas foi reduzida tanto na aplicação em pré-emergência quanto em pós-emergência. A fotossíntese líquida não foi afetada pela aplicação do clomazone em ambas as formulações. A formulação de suspensão de encapsulado é menos fitotóxica do que a de concentrado emulsionável, para as aplicações em pré e pós-emergência. Entretanto, ambas as formulações afetam negativamente o desenvolvimento inicial das plantas de pinhão-manso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-11-2015

Como Citar

BERTÉ, L. N.; COSTA, N. V. da; RAMELLA, J. R. P. Efeitos de formulações de clomazone no desenvolvimento inicial de pinhão-manso. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 45, n. 4, p. 364–369, 2015. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/35699. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico