Modelos matemáticos da biodigestão anaeróbia para o tratamento de efluentes de suínos

Autores

  • Daisa Stéfano Fagundes Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Faculdade de Ciências Agrárias, Dourados, MS, Brasil.
  • Marco Antonio Previdelli Orrico Junior UFGD
  • Ana Carolina Amorim Orrico Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Faculdade de Ciências Agrárias, Dourados, MS, Brasil.
  • Leonardo Oliveira Seno Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Faculdade de Ciências Agrárias, Dourados, MS, Brasil.

Palavras-chave:

Metano, biodigestor, biogás.

Resumo

A suinocultura resulta na produção de grandes quantidades de resíduos, os quais, quando manuseados incorretamente, podem causar graves problemas ambientais. Este estudo objetivou testar modelos matemáticos para estimar os parâmetros de biodigestão anaeróbia em biodigestores, em função da variação da composição de efluentes de suinocultura com e sem separação da fração sólida e dos tempos de retenção hidráulica (TRH). Foram utilizados biodigestores semicontínuos, abastecidos com efluentes de suinocultura com e sem separação da fração sólida, manejados por 15, 22, 29 e 36 dias de retenção hidráulica. Foram avaliados os potenciais de produção de biogás e metano e as reduções de sólidos totais, sólidos voláteis e demandas químicas de oxigênio, em função da composição dos efluentes. O TRH foi a variável que teve maior influência na variação dos modelos, seguido dos teores de sólidos totais e voláteis. Os modelos uni e multivariados apresentaram elevados índices de confiança, sendo classificados como ótimos para predizer os potenciais de produção de biogás e metano e como bons para predizer as reduções de sólidos totais, sólidos voláteis e demanda química de oxigênio. Os modelos deste estudo podem ser utilizados para predizer com segurança os parâmetros do processo de biodigestão anaeróbia de efluentes de suinocultura, em biodigestores semicontínuos tubulares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daisa Stéfano Fagundes, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Faculdade de Ciências Agrárias, Dourados, MS, Brasil.

Médica veterinária e Mestre em Zootecnia

Marco Antonio Previdelli Orrico Junior, UFGD

Possui graduação em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1999), Mestrado em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002), Doutorado em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2005) e em dezembro de 2006 concluiu seu Pós-Doutorado em Zootecnia, sub área de aproveitamento dos dejetos de bovinos de corte e suínos em sistemas de biodigestão anaeróbia, com ênfase na redução de impacto ambiental. Atualmente é Professora Adjunto da Universidade Federal da Grande Dourados, Faculdade de Ciências Agrárias - Curso de Zootecnia. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em Produção Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: aproveitamento de resíduos, impacto ambiental, sistemas de tratamento e reciclagem dos dejetos gerados na produção animal, sempre atrelados aos aspectos nutricionais, seja de ruminantes ou não-ruminantes. Atualmente é revisora de artigos científicos da Revista Brasileira de Zootecnia e da Revista Brasileira de Engenharia Agrícola. Docente titular do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da UFGD

Ana Carolina Amorim Orrico, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Faculdade de Ciências Agrárias, Dourados, MS, Brasil.

Possui graduação em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1999), Mestrado em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002), Doutorado em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2005) e em dezembro de 2006 concluiu seu Pós-Doutorado em Zootecnia, sub área de aproveitamento dos dejetos de bovinos de corte e suínos em sistemas de biodigestão anaeróbia, com ênfase na redução de impacto ambiental. Atualmente é Professora Adjunto da Universidade Federal da Grande Dourados, Faculdade de Ciências Agrárias - Curso de Zootecnia. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em Produção Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: aproveitamento de resíduos, impacto ambiental, sistemas de tratamento e reciclagem dos dejetos gerados na produção animal, sempre atrelados aos aspectos nutricionais, seja de ruminantes ou não-ruminantes. Atualmente é revisora de artigos científicos da Revista Brasileira de Zootecnia e da Revista Brasileira de Engenharia Agrícola. Docente titular do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da UFGD

Leonardo Oliveira Seno, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Faculdade de Ciências Agrárias, Dourados, MS, Brasil.

Possui graduação em Zootecnia (Universidade de Marília, UNIMAR, 2001), mestrado em Genética e Melhoramento Animal (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, FCAV-UNESP/Jaboticabal, 2005) e doutorado em Zootecnia (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, FCAV-UNESP/Jaboticabal, 2008). Durante o doutorado realizou estágio sanduíche sob a supervisão do Dr. Jesús Fernández Martín, no Instituto Nacional de Investigación y Tecnología Agraria y Alimentaria (INIA), Madri Espanha. Por fim, possui pós-doutorado na área de seleção genômica junto ao Departamento de Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, FCAV-UNESP/Jaboticabal (2013). Atualmente é Professor Adjunto III da Universidade Federal da Grande Dourados, das disciplinas de melhoramento genético animal, experimentação agrícola e biotecnologia aplicada à produção animal. Também é responsável pelo laboratório de Biotecnologia Aplicada à Produção Animal, da Faculdade de Ciências Agrárias e professor permanente do programa de pós-graduação em zootecnia/UFGD. Atua principalmente nos seguintes temas: análise e interpretação de dados aplicados à produção animal, melhoramento genético dos animais domésticos; definição de objetivos de seleção para diferentes sistemas de produção; e avaliação genética incluindo ou não dados genômicos.

Downloads

Publicado

25-05-2015

Como Citar

FAGUNDES, D. S.; ORRICO JUNIOR, M. A. P.; ORRICO, A. C. A.; SENO, L. O. Modelos matemáticos da biodigestão anaeróbia para o tratamento de efluentes de suínos. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 45, n. 2, p. 172–179, 2015. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/31052. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Engenharia de Biossistemas