CONTROLE QUÍMICO DO Thrips palmi (KARNY) SOBRE PLANTAS DE BERINJELA (Solanum melongena)

Autores

  • Antônio Lopes da Silva UFG
  • Natan Fontoura da Silva UFG
  • Cláudio Aparecido da Silveira Bayer do Brasil
  • Stanley Vaz Santos UFG
  • Selby Pereira dos Santos UFG

Palavras-chave:

Insecta, tripes, berinjela, controle químico

Resumo

Os tratamentos das plantas da berinjela em pulverizações semanais a partir do quinto dia após o transplantio, com os inseticidas Thiacloprid (Calypso 480 SC), em duas dosagens, e Imidacloprid (Confidor 700 GRDA e Confidor 200 SC), ambos aplicados sob forma de esguicho, em uma única aplicação no quinto dia após transplantio, foram altamente eficientes no controle do Thrips palmi até 21 dias após aplicação, com 87% e 80% de eficiência, respectivamente. Estes resultados foram superiores aos controles obtidos com as aplicações semanais do metamidofós e similares ao Mesurol que foram utilizados como inseticidas padrões para efeito de comparação.

PALAVRAS-CHAVE: Insecta; tripes; berinjela; controle químico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

18-12-2007

Como Citar

SILVA, A. L. da; SILVA, N. F. da; SILVEIRA, C. A. da; SANTOS, S. V.; SANTOS, S. P. dos. CONTROLE QUÍMICO DO Thrips palmi (KARNY) SOBRE PLANTAS DE BERINJELA (Solanum melongena). Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 28, n. 1, p. 55–60, 2007. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/2982. Acesso em: 17 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico