ESTUDO CLÍNICO NOS OLHOS DOS CÃES, TRATADOS COM 2-1 FOSFATO DISSÓDICO DE BETAMETASONA E FOSFATO DISSÓDICO/ACETATO DE DEXAMETASONA, QUE RECEBERAM IMPLANTES COM CÓRNEAS DE SUÍNOS

Autores

  • Nilo Sérgio Troncoso Chaves UFG
  • Paulo Sérgio de Moraes Barros FMVZ/USP
  • Apóstolo Ferreira Martins UFG
  • Eugênio Gonçalves de Araújo UFG
  • Larissa Franco de Araújo UFG
  • Duvaldo Eurides Universidade Federal de Uberlândia
  • Luiz Antônio Franco da Silva UFG

Palavras-chave:

Lesões anatomopatológicas, xenotransplantes, córnea, canino, suíno, anatomopathological lesions, corticosteroids, xenotransplant, cornea, canine, swine

Resumo

Foram utilizados 10 cães, sem raça definida, com peso médio de 10kg, examinados e considerados sadios. Cada cão, a seu tempo, teve implantada no olho esquerdo córnea de suíno, e, antes da cirurgia, recebeu 4 mg de fosfato dissódico/acetato de dexametasona, por via intramuscular, e uma gota de fosfato dissódico de betametasona e sulfato de gentamicina. Conservou-se a medicação ocular 4 vezes/dia e a intramuscular semanalmente, até o seu sacrifício. Após os xenoenxertos, cada córnea foi examinada, de sete em sete dias, para se avaliarem a transparência, a neoformação de vasos, a reação dos vasos episclerais e conjuntivais, a espessura da córnea (sobre-relevo), a profundidade e a presença de depósitos na câmara anterior. Na avaliação clínica do 7° dia, todos os olhos (100%), que receberam xenotransplantes de córnea, perderam a transparência (++,+++), houve reação dos vasos episclerais (P), a profundidade da câmara anterior estava preservada (N), não houve edema (leucoma), bem como depósitos (A) na câmara anterior. No 14° dia, com a perda de duas córneas por autotraumatismo, os outros cães tiveram suas córneas implantadas (80%), completamente opacificadas (+++), com importante reação ciliar (P), edema com sobre-relevo (A), porém mantiveram a integridade da câmara anterior (N) e sem depósitos nas mesmas (A). Com o sacrifício de mais três cães, no intervalo do 14° ao 2l° dia, devido a efeitos colaterais dos corticosteróides, os cães restantes (50%) mantiveram seus implantes com as alterações do l4° dia até o final do experimento.

PALAVRAS-CHAVE: Lesões anatomopatológicas; xenotransplantes; córnea; canino; suíno; anatomopathological lesions; corticosteroids; xenotransplant; cornea; canine; swine.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

17-12-2007

Como Citar

CHAVES, N. S. T.; BARROS, P. S. de M.; MARTINS, A. F.; ARAÚJO, E. G. de; ARAÚJO, L. F. de; EURIDES, D.; SILVA, L. A. F. da. ESTUDO CLÍNICO NOS OLHOS DOS CÃES, TRATADOS COM 2-1 FOSFATO DISSÓDICO DE BETAMETASONA E FOSFATO DISSÓDICO/ACETATO DE DEXAMETASONA, QUE RECEBERAM IMPLANTES COM CÓRNEAS DE SUÍNOS. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 26, n. 2, p. 45–50, 2007. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/2936. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigo Científico