Incentivos ao desenvolvimento da fruticultura fluminense

Autores

  • Douglas Vianna Bahiense Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF), Laboratório de Engenharia Agrícola, Campos dos Goytacazes, RJ, Brasil.
  • Paulo Marcelo de Souza Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF), Laboratório de Engenharia Agrícola, Campos dos Goytacazes, RJ, Brasil.

Palavras-chave:

Método shift-share, incentivos governamentais, produtividade de frutíferas.

Resumo

No Estado do Rio de Janeiro, embora relevante, a fruticultura tem importância relativamente pequena, quando comparada a produtos tradicionais, como a cana-de-açúcar e o café, cujos momentos de crise exercem impactos negativos em toda a economia. Diante disso, vêm sendo adotados incentivos à produção de frutas, visando a alavancar e diversificar a economia agrícola do Estado. Com esta pesquisa, buscou-se analisar os possíveis impactos dos incentivos governamentais ao desenvolvimento da fruticultura sobre a agricultura do Estado do Rio de Janeiro. Foram analisados os efeitos sobre a área, produção e produtividade de frutíferas e outras culturas importantes do Estado, mediante o método shift-share. Foram constatados impactos positivos sobre a produção de coco-da-baía, abacaxi e banana, porém, isso não ocorreu com as demais frutíferas, cujas produções, no período, declinaram, especialmente no caso de citros e maracujá. No saldo do período, houve redução da área e do valor gerado pelo conjunto do sistema produtivo, que, além disso, tornou-se relativamente mais especializado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Douglas Vianna Bahiense, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF), Laboratório de Engenharia Agrícola, Campos dos Goytacazes, RJ, Brasil.

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) (2011). Atualmente curso o Mestrado no Programa de Pós-graduação em Produção Vegetal pela Universidade Estadual Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) com ênfase em Economia Rural/Política Agrícola.

Paulo Marcelo de Souza, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF), Laboratório de Engenharia Agrícola, Campos dos Goytacazes, RJ, Brasil.

Possui doutorado em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa (2000) . Atualmente é Professor Associado I da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Revisor de periódico da Revista de Economia e Agronegócio, Revisor de periódico da Revista de Economia e Sociologia Rural (Impresso), Revisor de periódico da Boletim de Indústria Animal (Impresso), Revisor de periódico da Nexos Econômicos (Salvador), Revisor de periódico da Scientia Agrária Paranaensis (UNIOESTE. Impresso), Revisor de periódico da Organizações Rurais e Agroindustriais (UFLA), Revisor de periódico da Pesquisa Agropecuária Tropical (Impresso), Revisor de projeto de fomento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Revisor de projeto de fomento do Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior e Revisor de periódico da Revista Econômica do Nordeste. Tem experiência na área de Economia , com ênfase em Economias Agrária e dos Recursos Naturais. Atuando principalmente nos seguintes temas: Modernização, Mudanças estruturais, agricultura.

Downloads

Publicado

25-03-2015

Como Citar

BAHIENSE, D. V.; SOUZA, P. M. de. Incentivos ao desenvolvimento da fruticultura fluminense. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 45, n. 1, p. 113–121, 2015. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/29343. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Desenvolvimento Rural e Agronegócio