AVALIAÇÃO DO LIXIVIADO DE IMIDAZOLINONAS POR MEIO DE BIOENSAIO

Autores

  • Antônio Pasqualetto UFG
  • Roberto Kazuhiko Zito UFV
  • Antônio Alberto da Silva UFV
  • Hugo A. Ruiz UFV

Palavras-chave:

Imazamox, imazethapyr, lixiviação, bioensaio

Resumo

A contaminação de águas subsuperficiais por agrotóxicos decorre principalmente da lixiviação de seus resíduos. Neste trabalho, estudou-se a lixiviação dos herbicidas imazamox e imazethapyr por meio de bioensaio. Areia lavada e quatro tipos de solo foram colocados em tubos de PVC em posição vertical que, após a aplicação dos herbicidas, receberam lâmina d’água de 60 mm. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com quatro repetições e com os tratamentos dispostos no esquema fatorial 2x5. Em cada coluna de solo, coletou-se a solução lixiviada que foi transferida para vasos contendo areia lavada, especificando-se o tratamento recebido. Nos vasos com a solução lixiviada, semeou-se sorgo; aos 17 dias, coletaram-se as partes aérea e do sistema radicular das plantas de sorgo, que foram secadas e analisadas estatisticamente. Nas doses testadas, o imazamox mostrou-se menos lixiviável que o imazethapyr. Ao estudar a lixiviação nos diversos tipos de solo, não se verificou diferença entre eles no que se refere ao peso da matéria seca da parte aérea das plantas, indicando que os solos não influenciaram no comportamento dos herbicidas estudados.

PALAVRAS-CHAVE: Imazamox; imazethapyr; lixiviação; bioensaio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

13-12-2007

Como Citar

PASQUALETTO, A.; ZITO, R. K.; SILVA, A. A. da; RUIZ, H. A. AVALIAÇÃO DO LIXIVIADO DE IMIDAZOLINONAS POR MEIO DE BIOENSAIO. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 29, n. 1, p. 1–5, 2007. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/2876. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico