Variabilidade espacial de atributos e perda de solo na definição de zonas de manejo

Autores

  • Daniela Popim Miqueloni Universidade Federal do Acre (UFAC), Centro de Ciências Biológicas e da Natureza, Departamento de Produção Vegetal, Rio Branco, AC, Brasil.
  • Eduardo Mônaco Gianello Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Solos e Adubos, Jaboticabal, SP, Brasil.
  • Célia Regina Paes Bueno Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Solos e Adubos, Jaboticabal, SP, Brasil.

Palavras-chave:

Geoestatística, erosão, uso do solo.

Resumo

Zonas de manejo são o resultado de um planejamento adequado de uso e ocupação do solo, que reduz os impactos do homem sobre o meio ambiente. Este trabalho objetivou caracterizar o solo química e fisicamente, bem como verificar possíveis zonas de manejo, por meio da variabilidade espacial de estimativas de perda de solo e de atributos limitantes ao desenvolvimento de culturas, determinando os fatores de maior atuação no processo erosivo. Foram amostrados 258 pontos georreferenciados de solo, os quais tiveram seus atributos químicos e físicos determinados. As perdas de solo foram estimadas por meio do modelo USLE; potencial natural, risco e expectativa de erosão; e fator antrópico de perda de solo. A variabilidade espacial desses atributos foi analisada por meio de estatística descritiva e geoestatística. Os resultados indicaram alta perda de solo, baixo potencial natural de erosão e moderado risco de erosão, para a maior parte da área, com perdas maiores na pedoforma convexa. O fator antrópico e a expectativa de erosão indicam uso e ocupação inadequados, principalmente quanto ao manejo do pH do solo, para a cultura de citros. Os fatores antrópicos foram determinantes na análise espacial da expectativa de erosão, sugerindo zonas de manejo específico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela Popim Miqueloni, Universidade Federal do Acre (UFAC), Centro de Ciências Biológicas e da Natureza, Departamento de Produção Vegetal, Rio Branco, AC, Brasil.

Enga. Florestal, M.Sc. Agronomia (Ciência do Solo)

FCAV/UNESP

Eduardo Mônaco Gianello, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Solos e Adubos, Jaboticabal, SP, Brasil.

Eng. Agronomo FCAV/UNESP

Célia Regina Paes Bueno, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Solos e Adubos, Jaboticabal, SP, Brasil.

Profa. Dra. Depto Solos e Adubos- FCAV/UNESP

Downloads

Publicado

24-02-2015

Como Citar

MIQUELONI, D. P.; GIANELLO, E. M.; BUENO, C. R. P. Variabilidade espacial de atributos e perda de solo na definição de zonas de manejo. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 45, n. 1, p. 18–28, 2015. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/28029. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Ciência do Solo