Variabilidade de Pyricularia oryzae Cav. em genótipos de arroz

Autores

  • Cley Donizetti Martins Nunes Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Embrapa Clima Temperado, Pelotas, RS, Brasil.
  • Monalize Salete Mota Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, Centro de Genômica e Fitomelhoramento, Pelotas, RS, Brasil.
  • Fernando Irajá Félix de Carvalho Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, Centro de Genômica e Fitomelhoramento, Pelotas, RS, Brasil.
  • Antonio Costa de Oliveira Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, Centro de Genômica e Fitomelhoramento, Pelotas, RS, Brasil.

Palavras-chave:

Oryza sativa L., Magnaporthe oryzae, brusone, raças fisiológicas.

Resumo

A brusone, causada pelo fungo Pyricularia oryzae Cav., é uma das mais importantes doenças da cultura do arroz. O conhecimento das raças do fungo permite direcionar o melhoramento genético, visando ao desenvolvimento de cultivares resistentes. Este trabalho objetivou determinar a variabilidade do fungo e a prevalência de raças, em genótipos de arroz irrigado; avaliar as reações das linhagens quase isogênicas de CO 39 aos isolados de P. oryzae; e identificar os genótipos de arroz que possuem genes complementares de resistência a estes isolados. O estudo foi realizado com 36 isolados de P. oryzae, coletados em 18 cultivares de arroz irrigado, em quatro municípios do Rio Grande do Sul. Foram identificadas 21 raças, ocorrendo maior frequência das raças do grupo IA, em todos os locais de coleta, destacando-se, dentre elas, a IA-1. Reação de resistência foi observada nas cultivares BRS Firmeza, Bluebelle, Te-tep e BRS 7 (Taim) e de susceptibilidade em Fanny, Dawn, BRS Pelota e BRS Atalanta. A série de linhagens quase isogênicas obtidas da cultivar CO 39 foi resistente aos isolados na seguinte ordem: C101 A51 (resistente para todos os isolados); C101 PKT (12); C104PKT (11); C105HP4L23 (8); e C101-LAC (3). A partir do estudo destes isolados, concluiu-se que há variabilidade de P. oryzae, prevalência da raça IA, maior tolerância da cultivar BRS Firmeza e que o gene Pi-2 confere resistência à brusone, em todos os isolados analisados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cley Donizetti Martins Nunes, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Embrapa Clima Temperado, Pelotas, RS, Brasil.

Fitopatologista

Monalize Salete Mota, Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, Centro de Genômica e Fitomelhoramento, Pelotas, RS, Brasil.

Mestrado em Fisiologia Vegetal; Doutorado em Fitopatologia; Pos-Doutorado em fitomelhoramento

Fernando Irajá Félix de Carvalho, Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, Centro de Genômica e Fitomelhoramento, Pelotas, RS, Brasil.

Genetica Quantitativa de cereais de clima temperado

Antonio Costa de Oliveira, Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, Centro de Genômica e Fitomelhoramento, Pelotas, RS, Brasil.

Genetica e Melhoramento de Cereais, Genômica de Cereais

Downloads

Publicado

26-08-2014

Como Citar

NUNES, C. D. M.; MOTA, M. S.; CARVALHO, F. I. F. de; OLIVEIRA, A. C. de. Variabilidade de Pyricularia oryzae Cav. em genótipos de arroz. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 44, n. 3, p. 263–270, 2014. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/25853. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Proteção de Plantas