GERMINAÇÃO DE SEMENTES E EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS DE BARU (Dipteryx alata Vog.) NOS CERRADOS DO ESTADO DE GOIÁS

Autores

  • Gilmarcos de Carvalho Corrêa
  • Mara Rúbia da Rocha
  • Ronaldo Veloso Naves

Palavras-chave:

Baru, espécies nativas, cerrados, população

Resumo

O objetivo deste trabalho foi verificar a ocorrência e distribuição de variações genéticas e fenotípicas em populações de plantas de baru (Dipteryx alata Vog.). O ensaio foi conduzido com 150 plantas originárias de três regiões do Estado de Goiás, num total de 50 plantas por região, escolhidas, aleatoriamente, no ano de 1995. Foram analisadas sementes e plântulas quanto às suas características de emergência e desenvolvimento inicial. Adotou-se para o ensaio o modelo hierárquico com os níveis de regiões, plantas dentro de regiões e frutos dentro de planta. Não houve variação para percentual de emergência de plantas e índice de velocidade de emergência, em quaisquer dos níveis testados. Houve variação, entre e dentro de regiões, para velocidade de emergência em dias, altura e diâmetro basal aos 30 dias após a emergência das plantas. Maior proporção da variabilidade foi observada entre plantas dentro de regiões, com altos níveis de herdabilidade, no sentido amplo, para todas as variáveis estudadas.

PALAVRAS-CHAVE: Baru; espécies nativas; cerrados; população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilmarcos de Carvalho Corrêa

Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás, C.P.131, CEP 74 001-970, Goiânia – GO.

Downloads

Publicado

12-12-2007

Como Citar

CORRÊA, G. de C.; ROCHA, M. R. da; NAVES, R. V. GERMINAÇÃO DE SEMENTES E EMERGÊNCIA DE PLÂNTULAS DE BARU (Dipteryx alata Vog.) NOS CERRADOS DO ESTADO DE GOIÁS. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 30, n. 2, p. 17–23, 2007. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/2580. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigo Científico