Preferência alimentar e desenvolvimento de Cerotoma arcuata (Olivier) (Coleoptera: Chrysomelidae) em soja

Autores

  • Arlindo Leal Boiça Júnior Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Fitossanidade, Jaboticabal, SP, Brasil.
  • Bruno Henrique Sardinha de Souza Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Fitossanidade, Jaboticabal, SP, Brasil.
  • Eduardo Neves Costa Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Fitossanidade, Jaboticabal, SP, Brasil.
  • Phelippe Sant’Anna Honório Ferreira Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Fitossanidade, Jaboticabal, SP, Brasil.

Palavras-chave:

Glycine Max (L.) Merril, resistência de plantas, vaquinha-preta-e-amarela.

Resumo

Diante da crescente importância de Cerotoma arcuata nos últimos anos, devido aos prejuízos econômicos causados à cultura da soja, ausência de inseticidas registrados no Brasil e escassez de informações a respeito de cultivares resistentes, este trabalho objetivou avaliar a preferência alimentar de adultos e o desenvolvimento pós-embrionário de C. arcuata, em cultivares e linhagem de soja, visando a encontrar possíveis fontes de resistência. Utilizaram-se as cultivares comerciais BRSMG 750 SRR, M-SOY 7908 RR e P 98Y30 RR e a linhagem PI 274454 (padrão de resistência a partir de resultados com Diabrotica speciosa). No teste de preferência alimentar com e sem chance de escolha, foi avaliada a atratividade em diferentes tempos, após a liberação dos adultos, e a área foliar consumida, ao final do experimento. No teste de antibiose, foram avaliados o período e a viabilidade de desenvolvimento pós-embrionário, massa de adultos, razão sexual e longevidade de adultos sem alimento. Em geral, não houve diferenças na atratividade para os adultos e área foliar consumida entre as cultivares e linhagem de soja. Apenas a longevidade dos adultos foi maior na linhagem PI 274454 e menor na cultivar BRSMG 750 SRR. As cultivares comerciais de soja não apresentaram resistência dos tipos não preferência para alimentação ou antibiose a C. arcuata, e a linhagem PI 274454 não deve ser utilizada como padrão de resistência, em testes de resistência a esta espécie.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

11-08-2014

Como Citar

BOIÇA JÚNIOR, A. L.; SOUZA, B. H. S. de; COSTA, E. N.; FERREIRA, P. S. H. Preferência alimentar e desenvolvimento de Cerotoma arcuata (Olivier) (Coleoptera: Chrysomelidae) em soja. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 44, n. 3, p. 238–245, 2014. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/25750. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

Proteção de Plantas