CONTROLE QUÍMICO DO ÁCARO BRANCO Polyphagotarsonemus latus (Banks, 1904) (Acari: Tarsonomidade) EM ALGODOEIRO

Autores

  • Antônio Lopes da Silva UFG
  • Valquíria da Rocha Santos Veloso UFG
  • Marcos Aurélio Nascente Gomes UFG
  • Mara Rúbia da Rocha UFG

Resumo

O ácaro branco Polyphagotarsonemus latus (Banks, 1904), é reconhecido como praga importante do algodoeiro em muitas regiões do Brasil. Com o objetivo de se determinar a eficiência do acaricida pyridathioben contra o ácaro branco na cultura do algodoeiro, foi instalado o experimento em Santa Helena, Goiás. Os tratamentos utilizados foram pyridathioben em três dosagens (1,7 l/ha; 2,5 l/ha e 3,4 l/ha), omite (1,5 l/ha) e cascada (0,6 l/ha). As aplicações foram efetuadas com um pulverizador costal manual Jacto, gastando-se 300 litros de calda por hectare. As avaliações foram realizadas aos 3, 8, 14 e 24 dias após a aplicação, colhendo-se 5 folhas, com sintomas, por parcela e contando-se o número de ácaro numa área de 0,7 cm² por folha. Os resultados obtidos nas várias repetições, mostraram que o produto pyridathioben foi superior aos outros acaricidas, apresentando urna eficiência de controle de aproximadamente 90% na menor dosagem, até 24 dias após a aplicação dos tratamentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

30-11-2007

Como Citar

SILVA, A. L. da; VELOSO, V. da R. S.; GOMES, M. A. N.; ROCHA, M. R. da. CONTROLE QUÍMICO DO ÁCARO BRANCO Polyphagotarsonemus latus (Banks, 1904) (Acari: Tarsonomidade) EM ALGODOEIRO. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 19, n. 1, p. 17–21, 2007. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/2563. Acesso em: 20 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico