AVALIAÇÃO DE MATÉRIA SECA, DA COMPOSIÇÃO MINERAL E DA SILAGEM DO MILHETO FORRAGEIRO (Pennisetum americanum (L.) K. Schum)

Autores

  • Aldi Fernandes de Sousa França UFG
  • Luciana de Jesus Madureira CNPq

Resumo

Para avaliar a produção de matéria seca (kg/ha), a composição mineral (N, P, K, Ca e Mg) e qualidade da silagem do milheto forrageiro, conduziu-se um experimento de campo, utilizando-se o delineamento de blocos casualizados com nove tratamentos (NoPoKo, N1P1K1, NoP1K1, N2P1K1, N1PoK1, N1P2K2, N1P1Ko, N1P1K2 e N2P2K2) e três repetições. Decorridos noventa e três dias após a emergência, procedeu-se ao corte e à ensilagem do material. A produção de matéria seca apresentou uma variação de 3,6 a 10,2 t/ha. Na forragem a concentração dos macronutrientes foi da seguinte ordem: N= 1,54 a 1,96%; P = 0,11 a 0,21%; K = 1,10 a 3,63%; Ca = 012, a 0,27% e Mg = 0,07 a 0,17%, enquanto na silagem foi de: N = 1,13 a 2,13%; P = 0,09 a 022%; K 1,53 a 3,40%; Ca = 0,09 a 0,23% e Mg = 0,09 a 021%. O pH variou de 3,74 a 4,35, o que nos permite classificar a silagem como sendo de ótima qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

30-11-2007

Como Citar

FRANÇA, A. F. de S.; MADUREIRA, L. de J. AVALIAÇÃO DE MATÉRIA SECA, DA COMPOSIÇÃO MINERAL E DA SILAGEM DO MILHETO FORRAGEIRO (Pennisetum americanum (L.) K. Schum). Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 19, n. 1, p. 1–8, 2007. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/2561. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico