INIBIÇÃO DE SALMONELLA POR EXTRATO DE ALECRIM (Rosmarinus officinalis): EFEITO DOS EXTRATOS ETANÓLICOS E AQUOSO

Autores

  • Maria Célia Lopes Torres UFG
  • Alonso Salustiano Pereira UFV
  • Magdala Alencar Teixeiras UFV
  • Paulo César Stringheta UFV

Resumo

Estudou-se os efeitos inibidores do extrato etanólico e do extrato aquoso de alecrim, obtidos em Soxhlet e após aquecimento a 121°C por 10 minutos respectivamente, sobre sete espécies de Salmonella isoladas de frangos. Determinou-se a presença do princípio ativo bactericida do alecrim nos extratos aquoso e etanólico, sua concentração com efeito inibidor sobre Salmonella, “in vitro”, e a ocorrência de um possível sinergismo entre o extrato de alecrim e os componentes do meio. Verificou-se que o princípio ativo inibidor do alecrim concentra-se no extrato etanólico e que este efeito é obtido quando o extrato é esterilizado junto com o caldo de soja tríptica, ocorrendo sinergismo entre o extrato e os componentes do meio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

23-11-2007

Como Citar

TORRES, M. C. L.; PEREIRA, A. S.; TEIXEIRAS, M. A.; STRINGHETA, P. C. INIBIÇÃO DE SALMONELLA POR EXTRATO DE ALECRIM (Rosmarinus officinalis): EFEITO DOS EXTRATOS ETANÓLICOS E AQUOSO. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 14, n. 1, p. 59–67, 2007. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/2459. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico