Atributos químicos do solo e produtividade de girassol e milho em função da aplicação de composto de lixo urbano

Autores

  • Tiago Vinicios Strojaki Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Vanderlei Rodrigues da Silva Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • André Somavilla Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Clovis Orlando Da Ros Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Moacir Tuzzin de Moraes Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Palavras-chave:

Zea mays L., Helianthus annuus L., adubação orgânica, nutrição de plantas, acidez do solo.

Resumo

A utilização de resíduos urbanos compostados como fonte de nutrientes na agricultura é uma alternativa econômica de descarte deste material. Todavia, devido à diversidade dos materiais que compõem estes resíduos, há a necessidade de estudos constantes sobre os efeitos de sua utilização nas propriedades químicas do solo e na produtividade das culturas. Objetivou-se avaliar o potencial fertilizante de um composto de lixo urbano (CLU) nas culturas de girassol e milho e seu efeito nas propriedades químicas de um Latossolo Vermelho. Realizou-se experimento de campo com tratamentos compostos por doses de 0 Mg ha-1, 10 Mg ha-1, 20 Mg ha-1, 30 Mg ha-1 e 40 Mg ha-1 de CLU e adubação mineral conforme a recomendação de cada cultura. Os resultados indicaram aumento no pH do solo de 6 para 6,5, com a adição do CLU. A acidez potencial do solo diminuiu linearmente de 3,0 cmolc dm-3 para 2,4 cmolc dm-3, contribuindo para o acréscimo no índice SMP, o que refletiu no aumento da capacidade de troca de cátions do solo. A saturação por bases aumentou de 77% para 85%, devido, principalmente, ao acréscimo nos teores de cálcio e magnésio. O CLU proporcionou produtividade de grãos de girassol semelhante à da adubação mineral, nas doses de 10 Mg ha-1, 20 Mg ha-1 e 30 Mg ha-1, sendo que, na dose de 40 Mg ha-1, foi significativamente superior. A produtividade de grãos de milho em doses iguais ou superiores a 20 Mg ha-1 de CLU não diferiu da adubação mineral. O CLU apresentou potencial fertilizante, podendo substituir a adubação mineral nas culturas de girassol e milho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Vinicios Strojaki, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Graduando em Agronomia

Bolsista Grupo PET Agronomia/FW

Vanderlei Rodrigues da Silva, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Eng. Agr., Dr. em Agronomia/Biodinâmica de Solos

Departamento de Ciências Agronômicas e Ambientais

UFSM, campus de Frederico Westphalen

André Somavilla, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Graduando em Agronomia, UFSM-FW

Bolsista Intercâmbio, Programa Ciência sem Fronteiras

Clovis Orlando Da Ros, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Eng. Agr., Dr. em Ciência do Solo

Departamento de Ciências Agronômicas e Ambientais
UFSM, campus de Frederico Westphalen

Moacir Tuzzin de Moraes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Eng. Agr., MSc., Doutorando em Ciência do Solo,

UFRGS

Downloads

Publicado

01-10-2013

Como Citar

STROJAKI, T. V.; SILVA, V. R. da; SOMAVILLA, A.; DA ROS, C. O.; MORAES, M. T. de. Atributos químicos do solo e produtividade de girassol e milho em função da aplicação de composto de lixo urbano. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 43, n. 3, p. 278–285, 2013. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/23079. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

Ciência do Solo