Otimização do cultivo e padronização de pré-etapas para a obtenção de bioherbicida à base de Bipolaris euphorbiae

Autores

  • Ana Carolina Ribeiro Machado Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Produção Vegetal, Jaboticabal, SP, Brasil.
  • Dinalva Alves Mochi Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Produção Vegetal, Jaboticabal, SP, Brasil.
  • Antonio Carlos Monteiro Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Produção Vegetal, Jaboticabal, SP, Brasil.

Palavras-chave:

Produção massal, bioprodutos, coleta de conídios.

Resumo

Disponibilizar bioprodutos para o mercado implica em buscar processos adequados para a produção massal e formulação de agentes biológicos. Neste trabalho, foi examinada a produção de Bipolaris euphorbiae em meio sólido (fermentação em substrato sólido) e em sistema bifásico (cultivo em meio líquido seguido de cultivo em meio sólido), e determinados os processos de secagem e coleta de conídios, em condições de laboratório. Investigou-se a influência do período de incubação e a quantidade de inóculo. A secagem dos conídios foi realizada por meio de estufa (30ºC, 35ºC, 40ºC, 45ºC, 50ºC, 55ºC e 60ºC) e fluxo laminar, fluxo contínuo de ar e câmara asséptica em temperatura ambiente. Os conídios secos foram obtidos por peneiramento e moagem em moinho de esfera, de martelo ou de grãos. Avaliou-se a viabilidade dos conídios e a esporulação no meio sólido e sistema bifásico. Considerando-se o período de crescimento, a melhor esporulação no meio sólido foi obtida após 10 dias de incubação, alcançando 8,3 x 107 conídios g-1 de substrato. O sistema bifásico não incrementou a esporulação de B. euphorbiae (4,5 x 107 conídios g-1 de substrato) cultivado por 14 dias, e a quantidade de inóculo líquido usado neste sistema não foi determinante para incrementar a sua produção. O fluxo contínuo de ar e o fluxo laminar mantiveram a viabilidade dos conídios (94,6% e 99,1%, respectivamente) e promoveram grande perda de umidade (62,6% e 54,0%, respectivamente). Todos os processos de moagem reduziram a germinação dos conídios (86,2%, 10,5% e 12%, respectivamente), enquanto o peneiramento proporcionou a coleta de conídios em pó com alta viabilidade (94,8%).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina Ribeiro Machado, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Produção Vegetal, Jaboticabal, SP, Brasil.

Ex-aluna do Programa de Pós-graduação em Microbiologia Agropecuária da FCAV/Unesp, atuando na área do controle microbiano.

Dinalva Alves Mochi, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Produção Vegetal, Jaboticabal, SP, Brasil.

Pós-doutoranda junto ao Departamento de Produção Vegetal da FCAV/Unesp, atuando na área do controle microbiano.

Antonio Carlos Monteiro, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Produção Vegetal, Jaboticabal, SP, Brasil.

Prof. do Departamento de Produção Vegetal, trabalhando na área do controle microbiano de insetos.

Downloads

Publicado

26-11-2013

Como Citar

MACHADO, A. C. R.; MOCHI, D. A.; MONTEIRO, A. C. Otimização do cultivo e padronização de pré-etapas para a obtenção de bioherbicida à base de Bipolaris euphorbiae. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 43, n. 4, p. 392–399, 2013. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/23018. Acesso em: 30 maio. 2024.

Edição

Seção

Proteção de Plantas