COMPORTAMENTO DA GLICOSE E DAS MUCOPROTEÍNAS EM BOVINOS INTOXICADOS EXPERIMENTALMENTE PELO TETRACLORETO DE CARBONO

Autores

  • Eduardo Cavalheiro Jardim UFG

Resumo

Para o presente experimento foram utilizados cinco bovinos, azebuados, machos, de 16 a 18 meses de idade, com o peso corporal variando de 95 a 150 quilos e clinicamente sadios, que foram alojados em baias individuais, recebendo cada um deles diariamente gramíneas trituradas “ad libtum” e um quilo de ração de mantença. Os animais foram dosificados com tetracloreto de carbono diluído a 50% em óleo de milho, recebendo em cada dose (ml/k.p.v.): 0,1; 0,3; 0,5; 0,7 e 0,9, respectivamente para os animais de I a V, administrado por punção intraruminal na fossa paralombar esquerda, com o animal mantido em decúbito lateral direito. A pesquisa foi realizada durante 61 dias, sendo colhidas cinqüenta amostras de sangue por punção da jugular. Foram analisados, através da colorimetria, os níveis séricos de glicose e das mucoproteínas. Foram colhidas e analisadas amostras hepáticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

31-10-2007

Como Citar

JARDIM, E. C. COMPORTAMENTO DA GLICOSE E DAS MUCOPROTEÍNAS EM BOVINOS INTOXICADOS EXPERIMENTALMENTE PELO TETRACLORETO DE CARBONO. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 6, n. 1, p. 117–126, 2007. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/2243. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico