Relação espacial entre o estoque de nutrientes e a densidade de solo cultivado com cafeeiro

Autores

  • Samuel de Assis Silva Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais, Ilhéus, BA, Brasil.
  • Julião Soares de Souza Lima Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Engenharia Rural, Alegre, ES, Brasil.

Palavras-chave:

Coffea arabica L., variabilidade espacial, agricultura de precisão, fertilidade do solo, cokrigagem.

Resumo

O estudo da variação espacial da fertilidade do solo cresceu em importância, em discussões sobre manejo agrícola, uma vez que o tratamento uniforme das áreas cultivadas gera resultados inconsistentes, capazes de alterar o rendimento das culturas. Utilizando-se métodos de geoestatística multivariada, objetivou-se avaliar a relação espacial entre o estoque de nutrientes e a densidade de um Latossolo Vermelho-Amarelo húmico. O estudo foi realizado em área cultivada com Coffea arabica L. (cv. Catucaí), em uma malha amostral com 100 pontos. A amostragem do solo foi realizada na camada de 0-0,20 m, para determinar a densidade e os teores de P, K, Ca e Mg, os quais foram transformados em valores de estoque. Após esta transformação, os dados foram analisados por meio de estatística descritiva e exploratória, determinando-se a correlação entre a densidade e os estoques. Posteriormente, realizou-se análise geoestatística uni e multivariada, seguidas de interpolação por krigagem ordinária e cokrigagem. A distribuição dos estoques de nutrientes mostrou-se inversamente proporcional à da densidade do solo, com exceção do estoque de P. A cokrigagem permitiu caracterizar o solo, favorecendo a interpretação do comportamento de distribuição espacial da fertilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

22-11-2013

Como Citar

SILVA, S. de A.; LIMA, J. S. de S. Relação espacial entre o estoque de nutrientes e a densidade de solo cultivado com cafeeiro. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 43, n. 4, p. 377–384, 2013. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/20509. Acesso em: 30 maio. 2024.

Edição

Seção

Ciência do Solo