CARACTERIZAÇÃO BIOQUÍMICA E MOLECULAR DE ACESSOS DE ARROZ VERMELHO COLETADOS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Autores

  • Gaspar Malone
  • Paulo Dejalma Zimmer
  • Maria Alice da Silva de Castro
  • Letícia Noemi Arias
  • Geri Eduardo Meneghello
  • Silmar Teichert Peske

Palavras-chave:

Oryza sativa, marcadores bioquímicos

Resumo

O arroz vermelho é uma das principais espécies daninhas para cultivo de arroz no Brasil. Por outro lado, constitui-se num acervo de genes perdidos durante a domesticação do arroz cultivado, que poderá ser importante para a recuperação de constituições gênicas promissoras. O objetivo desde trabalho foi analisar a variabilidade genética de uma coleção de acessos de arroz vermelho (Oryza sativa L.) coletados no Estado de Rio Grande do Sul, Brasil, através de marcadores bioquímicos do tipo isoenzimas, e marcadores moleculares do tipo microssatélites. Trinta e quatro acessos, pertencentes ao banco de germoplasma do Laboratório de Sementes e Biotecnologia, da Universidade Federal de Pelotas, foram analisados utilizando seis sistemas isoenzimáticos e dezenove marcadores microssatélites. Vinte e três alelos bioquímicos e 54 moleculares foram identificados e utilizados para estimar os índices de polimorfismo (PIC) e de similaridade genética. Os resultados indicam que a população de arroz vermelho analisada apresenta grande variabilidade genética, evidenciando potencialidade para o mapeamento de características de interesse à fisiologia de sementes. Marcadores bioquímicos do tipo isoenzimas e marcadores moleculares do tipo microssatélite são eficientes para estimar a variabilidade genética em acessos de arroz vermelho.

PALAVRAS-CHAVE: Oryza sativa, marcadores bioquímicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

08-10-2007

Como Citar

MALONE, G.; ZIMMER, P. D.; CASTRO, M. A. da S. de; ARIAS, L. N.; GERI EDUARDO MENEGHELLO; PESKE, S. T. CARACTERIZAÇÃO BIOQUÍMICA E MOLECULAR DE ACESSOS DE ARROZ VERMELHO COLETADOS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 37, n. 2, p. 77–85, 2007. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/1823. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico