ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS E BIOQUÍMICAS EM SEMENTES DE Pterogyne nitens Tull. DURANTE O ENVELHECIMENTO ARTIFICIAL

Autores

  • Glauciana da Mata Ataíde UFV
  • Andressa Vasconcelos Flores
  • Eduardo Euclydes de Lima e Borges UFV

Palavras-chave:

Deterioração de sementes,  enzima catalase,  peroxidação de lipídio, germinação.

Resumo

O teste de envelhecimento acelerado é utilizado para avaliar o vigor e a qualidade de sementes. O presente trabalho teve como objetivo investigar e estabelecer relações entre a deterioração, alterações fisiológicas e atividade da enzima catalase, durante o envelhecimento artificial de sementes de Pterogyne nitens. Para tanto, sementes de P. nitens sem e com superação da dormência, por meio da aplicação de ácido sulfúrico concentrado (95-99%), durante 10 minutos, foram submetidas ao teste de envelhecimento acelerado, por 0, 24, 48 e 72 horas, determinando-se a percentagem de germinação, peroxidação de lipídios e atividade da enzima catalase. O envelhecimento artificial afetou significativamente a viabilidade e vigor das sementes, após prévia superação da dormência, observando-se decréscimo na germinação e na atividade da enzima catalase e aumento na peroxidação de lipídios, durante o envelhecimento. Nas sementes que não tiveram a dormência superada, não foi observada relação entre o envelhecimento artificial, alterações fisiológicas e atividade da enzima, de forma que a dormência atua como um mecanismo protetor do estresse oxidativo nas sementes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

14-03-2012

Como Citar

ATAÍDE, G. da M.; FLORES, A. V.; BORGES, E. E. de L. e. ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS E BIOQUÍMICAS EM SEMENTES DE Pterogyne nitens Tull. DURANTE O ENVELHECIMENTO ARTIFICIAL. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 42, n. 1, p. 71–76, 2012. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/16497. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

Produção Vegetal