CONSERVAÇÃO DE PIMENTÃO VERDE MINIMAMENTE PROCESSADO ACONDICIONADO EM DIFERENTES EMBALAGENS PLÁSTICAS

Autores

  • Brígida Monteiro Vilas Boas Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Machado
  • Heloísa Helena de Siqueira Universidade Federal de Lavras
  • Suzana Chitarra Leme Universidade Federal de Lavras
  • Luiz Carlos de Oliveira Lima Universidade Federal de Lavras
  • Tatielle Custódio Alves Universidade Federal de Lavras

Palavras-chave:

Capsicum annuum L., refrigeração, perda de massa.

Resumo

O processamento mínimo de hortaliças agrega valor ao produto final, pelo fato de aumentar a sua conveniência e reduzir o tempo de preparo das refeições. O objetivo deste trabalho foi avaliar a conservação de pimentões verdes ‘Konan R’ minimamente processados, no formato de rodelas, e acondicionados em diferentes embalagens plásticas. Os pimentões foram selecionados, lavados e sanificados em solução de hipoclorito de sódio (200 mg L-1), por 15 minutos. As rodelas (1,0 cm de largura) foram sanificadas em solução de hipoclorito de sódio (50 mg L-1), por 5 minutos, e, em seguida, acondicionadas em: 1) bandeja de poliestireno expandido, envolta com filme de policloreto de vinila (PVC) 0,014 mm; 2) embalagem rígida de polipropileno (PP), com tampa do mesmo polímero; 3) saco plástico de polipropileno biorientado (BOPP) 0,060 mm. O produto foi armazenado a 5±0,1ºC e 95±1% UR, por 6 dias. As seguintes análises foram realizadas a cada 2 dias: perda de massa, teores de acidez titulável e de ácido ascórbico, pH, coloração (expressa em valores L* e a*) e firmeza. As embalagens plásticas e o tempo de armazenamento não alteraram o pH, o valor L* e a firmeza das rodelas. Os teores de acidez titulável e o valor a* foram afetados pelo tempo de armazenamento. A bandeja de poliestireno envolta com filme PVC determinou maior perda de massa e menor teor de ácido ascórbico, nas rodelas de pimentão armazenadas a 5ºC, por 6 dias. Assim, a embalagem rígida de PP e o saco plástico de BOPP são preferíveis para acondicionar pimentão verde minimamente processado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Brígida Monteiro Vilas Boas, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Machado

Professora Doutora em Ciência do Alimentos

Heloísa Helena de Siqueira, Universidade Federal de Lavras

Doutora em Ciência dos Alimentos

Suzana Chitarra Leme, Universidade Federal de Lavras

Doutoranda em Ciência dos Alimentos - Universidade Federal de Lavras

Luiz Carlos de Oliveira Lima, Universidade Federal de Lavras

Professor Doutor em Ciência do Alimentos

Tatielle Custódio Alves, Universidade Federal de Lavras

Bióloga e bolsista

Downloads

Publicado

06-03-2012

Como Citar

VILAS BOAS, B. M.; SIQUEIRA, H. H. de; LEME, S. C.; LIMA, L. C. de O.; ALVES, T. C. CONSERVAÇÃO DE PIMENTÃO VERDE MINIMAMENTE PROCESSADO ACONDICIONADO EM DIFERENTES EMBALAGENS PLÁSTICAS. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 42, n. 1, p. 34–39, 2012. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/15629. Acesso em: 20 fev. 2024.

Edição

Seção

Ciência e Tecnologia de Alimentos