FREQUÊNCIA DE CONTAMINAÇÃO POR HELMINTOS EM ÁREA DE RECREAÇÃO INFANTIL DE CRECHES NO MUNICÍPIO DE VÁRZEA PAULISTA, SÃO PAULO, BRASIL

Autores

  • Anne Agnesini Chen
  • José Luiz Negrão Mucci

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpt.v41i2.19329

Palavras-chave:

Areia, Helmintos, Creches, Contaminação.

Resumo

Com o objetivo de descrever a contaminação parasitária de áreas de recreação infantil, foram realizadas coletas de 40 amostras de areia em seis creches do município de Várzea Paulista-SP, Brasil, no período de 12 a 18 de novembro de 2009. As amostras foram processadas pela técnica de centrífugo-flutuação em soluções de dicromato de sódio e sacarose. Em todas as creches, foram
encontrados ovos de Ascaris lumbricoides e Toxocara spp.; ovos e larvas de Ancylostoma spp. foram observados em 50% dos locais estudados e Trichuris spp., em uma (16,67%) das instituições. É alta a contaminação por helmintos nas areias de áreas de recreação infantil em instituições que atendem menores até 4 anos de idade no município de Várzea Paulista-SP. Este quadro indica a necessidade de que os gestores adotem medidas para reduzir o risco de exposição dessas crianças a estes parasitos que podem comprometer-lhes a saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

CHEN, A. A.; MUCCI, J. L. N. FREQUÊNCIA DE CONTAMINAÇÃO POR HELMINTOS EM ÁREA DE RECREAÇÃO INFANTIL DE CRECHES NO MUNICÍPIO DE VÁRZEA PAULISTA, SÃO PAULO, BRASIL. Revista de Patologia Tropical / Journal of Tropical Pathology, Goiânia, v. 41, n. 2, 2012. DOI: 10.5216/rpt.v41i2.19329. Disponível em: https://revistas.ufg.br/iptsp/article/view/19329. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS / ORIGINAL ARTICLES