SENTIDO DA VIDA E VALOR DA VIDA: UMA DIFERENÇA CRUCIAL

Autores

  • Júlio Cabrera UnB

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v9i1.3218

Resumo

Neste trabalho, vou sustentar que perguntar pelo sentido da vida (humana) não é o mesmo que perguntar pelo seu valor; que freqüentemente estas duas questões se confundem; que ambas as questões têm respostas claras; que, para ser respondidas, elas devem colocar-se numa dupla dimensão, habitualmente ignorada pelos filósofos de tendência analítica: o sentido ou valor da vida mesma, e o sentido ou valor do que acontece dentro da vida. Sustentarei que não reconhecer essa dupla dimensão prejudica os tratamentos analíticos usuais da questão do “sentido da vida”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júlio Cabrera, UnB

Graduação em Filosofia (1970) e doutorado em Filosofia (1974) pela Universidad Nacional de Córdoba (Argentina). Lecionou nas universidades de Córdoba, Belgrano (Buenos Aires) e Santa Maria (RS), é atualmente professor titular no Dpto de Filosofia da UnB (Universidade de Brasília). Pós-doutorados e estadas acadêmicas na França (1987), Espanha (1991) e México (2002). Trabalha nas áreas de filosofias da linguagem (analítica e não analítica), filosofia e história da lógica, ética e condição humana, cinema e filosofia e filosofias dos séculos XIX e XX (Schopenhauer, Nietzsche, Heidegger, Sartre e Wittgenstein).

Downloads

Publicado

2008-01-23

Como Citar

CABRERA, J. SENTIDO DA VIDA E VALOR DA VIDA: UMA DIFERENÇA CRUCIAL. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 9, n. 1, 2008. DOI: 10.5216/phi.v9i1.3218. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/3218. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos Originais