Fosfito de potássio não protege plantas de milho contra os efeitos fitotóxicos do glyphosate

Autores

  • Giovanna Larissa Gimenes Cotrick Gomes Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Faculdade de Ciências Agronômicas
  • Edivaldo Domingues Velini Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Faculdade de Ciências Agronômicas
  • Caio Antonio Carbonari Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Faculdade de Ciências Agronômicas

Palavras-chave:

Zea mays, ácido chiquímico, ácido quínico, aminoácidos aromáticos.

Resumo

Existem relatos controversos sobre o efeito do fosfito de potássio, associado ou não ao glyphosate, em plantas. Alguns indicam que o fosfito de potássio pode causar injúrias, quando aplicado isoladamente, enquanto outros destacam que ele pode reduzir a injúria causada pelo glyphosate, quando aplicado em conjunto com este herbicida. Este estudo objetivou avaliar o efeito do fosfito de potássio, em associação ou não com o glyphosate, sobre a injúria visual, acúmulo de massa seca, níveis de compostos indicadores de fitotoxicidade e teores de aminoácidos aromáticos, em plantas de milho. Os tratamentos consistiram na aplicação isolada ou em associação de duas doses de glyphosate (72 g ha-1 e 720 g ha-1) e uma de fosfito de potássio (Fosway - 3L ha-1). As avaliações visuais de injúria e coletas de material vegetal foram realizadas aos 2, 4, 10 e 15 dias após a aplicação. O fosfito de potássio aplicado isoladamente não ocasionou injúrias às plantas e a sua associação com o glyphosate, independentemente da dose testada, não protegeu as plantas contra a injúria e a redução de massa seca causada pelo herbicida. Houve acúmulo dos ácidos chiquímico e quínico nas plantas submetidas à maior dose de glyphosate associada ou não ao fosfito. O fosfito de potássio, associado ou não ao glyphosate, promoveu maiores teores de triptofano e não alterou os teores de fenilalanina e tirosina nas plantas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovanna Larissa Gimenes Cotrick Gomes, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Faculdade de Ciências Agronômicas

Graduação em Agronomia pela UNESP, campus de Registro/SP. Mestrado em Proteção de Plantas e doutorado em Agricultura pela FCA/UNESP, campus de Botucatu/SP, na área de Plantas Daninhas.

Downloads

Publicado

11-09-2015

Como Citar

GOMES, G. L. G. C.; VELINI, E. D.; CARBONARI, C. A. Fosfito de potássio não protege plantas de milho contra os efeitos fitotóxicos do glyphosate. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 45, n. 3, p. 291–296, 2015. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/33791. Acesso em: 5 out. 2022.

Edição

Seção

Proteção de Plantas