DISPONIBILIDADE DE SILÍCIO PARA A CULTURA DO ARROZ, EM FUNÇÃO DE FONTES, TEMPO DE INCUBAÇÃO E CLASSES DE SOLO

Autores

  • Cezesmundo Ferreira Gomes Faculdade Anhanguera de Dourados
  • Marlene Estevão Marchetti UFGD
  • José Oscar Novelino UFGD
  • Munir Mauad UFGD
  • Alessandra Mayumi Tokura Alovisi FACULDADE ANHANGUERA DE DOURADOS

Palavras-chave:

Oryza Sativa L., silicato, solo sob Cerrado, escória de siderurgia.

Resumo

O arroz é acumulador de silício, o qual beneficia seu crescimento e desenvolvimento, reduzindo a transpiração cuticular e aumentando a tolerância das plantas ao ataque de pragas e patógenos. Este trabalho objetivou avaliar os efeitos do tempo de incubação de fontes de silicato na disponibilidade e absorção de Si e no crescimento de plantas de arroz. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados, em esquema fatorial 2x5x3, com quatro repetições, duas fontes de silicato (silicato de cálcio e escória de siderurgia), cinco tempos de incubação (1, 14, 35, 63 e 98 dias) e três tipos de solo. A dose de silício foi de 300 mg dm-3. No solo, foram avaliados os teores de Si solúvel extraído por cloreto de cálcio e, nas plantas, avaliou-se a massa seca da parte aérea e raiz, altura de planta e teor e acúmulo de Si na parte aérea. Em todas as classes de solo, a produção de matéria seca das raízes não foi influenciada pela adubação silicatada. O índice de matéria seca da parte aérea foi maior, com a aplicação de silicato de cálcio. O maior acúmulo de silício, na parte aérea da planta, ocorreu entre o segundo e o terceiro tempo de incubação, com concentração mais elevada na classe Latossolo Vermelho distroférrico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-12-2011

Como Citar

GOMES, C. F.; MARCHETTI, M. E.; NOVELINO, J. O.; MAUAD, M.; ALOVISI, A. M. T. DISPONIBILIDADE DE SILÍCIO PARA A CULTURA DO ARROZ, EM FUNÇÃO DE FONTES, TEMPO DE INCUBAÇÃO E CLASSES DE SOLO. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 41, n. 4, p. 531–538, 2011. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/10906. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

Ciência do Solo