O modelo de vida alienante da “sociedade do consumo” - DOI 10.5216/ag.v6i2.16270

Autores

  • Atilio Marchesini Junior Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v6i2.16270

Resumo

Nesse artigo propusemos uma reflexão sobre o significado que o consumo passa a representar na vida de grande parte da sociedade, uma condição “sine qua non” para a felicidade, e como o sistema capitalista, a globalização e o marketing tornam-se grandes estimulantes desse processo. A sociedade se torna alienada por tudo que a envolve, o consumidor passa a alimentar-se de parcialidades, baseando-se em satisfações limitadas e não usufruindo do seu direito de debater assuntos relacionados às políticas públicas, voto e ações públicas ou privadas (SANTOS, 1998). A relação da “Sociedade do Consumo” e as mais variadas teorias sobre a alienação social são de extrema relevância para a análise urbana e social no final do século XX e início do século XXI.

 

Palavras Chave: Consumo, Alienação, Capitalismo, Marketing e Sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Atilio Marchesini Junior, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Instituto de Geociências - IG

Departamento de Geografia - Área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial

Downloads

Publicado

2012-08-28

Como Citar

MARCHESINI JUNIOR, A. O modelo de vida alienante da “sociedade do consumo” - DOI 10.5216/ag.v6i2.16270. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 6, n. 2, p. 131–147, 2012. DOI: 10.5216/ag.v6i2.16270. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/16270. Acesso em: 5 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos