Comportamento suicida: fatores de risco e intervenções preventivas

Autores

  • Kelly Piacheski de Abreu Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Maria Alice Dias da Silva Lima Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Eglê Kohlrausch Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Joannie Fachinelli Soares Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v12i1.9537

Palavras-chave:

Suicídio, Tentativas de suicídio, Atenção primária à saúde, Prevenção primária.

Resumo

As taxas de suicídio evidenciam um problema de saúde pública, e ações preventivas são necessárias. O objetivo deste artigo de atualização é discorrer sobre fatores de risco para o comportamento suicida e as possíveis intervenções utilizadas para sua prevenção na atenção primária à saúde. Os fatores de risco mais importantes para comportamento suicida são: transtornos mentais, antecedentes familiares, sexo, idade, relações familiares, abuso de substâncias, problemas físicos e situação social desfavorável. Considerando que os usuários com comportamento suicida tendem a procurar auxílio nos serviços de atenção primária antes de morrer, é possível identificar a presença desse comportamento. O foco de implementação do cuidado deve ser direcionado àqueles que se enquadram em situações de agravos que predisponham às tentativas de suicídio. Por isso, o conhecimento dos fatores de risco e intervenções preventivas para o comportamento suicida pode trazer benefícios para a comunidade e profissionais de saúde, garantindo um cuidado seguro e tecnicamente orientado. Para isso é necessária a sensibilização dos profissionais de saúde para o uso de tecnologias relacionais, bem como estratégias de acolhimento e vínculo para a identificação dos fatores de risco, bem como a estruturação de ações em saúde mental para serem desenvolvidas com suas comunidades e escolas.

Descritores: Suicídio; Tentativas de suicídio; Atenção primária à saúde; Prevenção primária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kelly Piacheski de Abreu, Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Acadêmica de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bolsista de Iniciação Científica (PIBIC). Porto Alegre, RS.

Maria Alice Dias da Silva Lima, Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora Associada da Escola de Enfermagem (EENF) da UFRGS. Porto Alegre, RS.

Eglê Kohlrausch, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Enfermeira. Mestre em Enfermagem. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFRGS. Professora Assistente da EENF/UFRGS. Porto Alegre, RS.

Joannie Fachinelli Soares, Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Acadêmica de Enfermagem da UFRGS. Membro do GESC. Bolsista PIBIC. Porto Alegre, RS.

Downloads

Publicado

09/04/2010

Como Citar

1.
Abreu KP de, Lima MAD da S, Kohlrausch E, Soares JF. Comportamento suicida: fatores de risco e intervenções preventivas. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 9º de abril de 2010 [citado 25º de maio de 2022];12(1). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/9537

Edição

Seção

Artigo de Atualização