A SURDEZ, O SURDO E SEU DISCURSO

Autores

  • Neuma Chaveiro Faculdade de Enfermagem
  • Maria Alves Barbosa Faculdade de Enfermagem

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v6i2.820

Resumo

RESUMO: O domínio da LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais- é determinante no processo de construção das formações discursivas e de constituição dos sujeitos surdos. O presente trabalho tem como objetivo discutir a LIBRAS como ferramenta importante na formação discursiva do indivíduo surdo e como fator facilitador na descrição de seus problemas de saúde. Os dados constituíram se dois textos, sendo um redigido por indivíduo surdo que domina a Língua de Sinais e outro redigido por um surdo que não se expressa por este tipo de linguagem. Verificou-se que o autor do primeiro texto tem coerência, possui mobilidade e circula com facilidade pelas formações discursivas, não ocorrendo o mesmo com o outro surdo. Concluiu-se que a Língua de Sinais é uma ferramenta decisiva na elaboração das formações discursivas dos surdos e a compreensão do seu discurso pelos profissionais da área de saúde propicia maior entendimento da constituição da identidade dos surdos, ponto fundamental para melhor qualidade dos serviços prestados na área de saúde. PALAVRAS CHAVES – Surdez; Comunicação; Linguagem de Sinais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

22-12-2006

Como Citar

Chaveiro, N., & Barbosa, M. A. (2006). A SURDEZ, O SURDO E SEU DISCURSO. Revista Eletrônica De Enfermagem, 6(2). https://doi.org/10.5216/ree.v6i2.820

Edição

Seção

Artigo Original