Mortalidade Neonatal: fatores de risco em um município no sul do Brasil

Autores

  • Edilaine Maran Universidade Paranaense
  • Taqueco Teruya Uchimura Universidade Estadual de Maringá, Departamento de Enfermagem

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v10i1.7679

Palavras-chave:

Mortalidade neonatal, Fatores de risco, Probabilidade.

Resumo

 O objetivo deste estudo foi identificar os fatores de risco para a mortalidade neonatal, no Município de Maringá-PR, em 2003 e 2004. Estudo transversal, com dados secundários obtidos do Sistema de Informação de Nascidos Vivos e Sistema de Informação de Mortalidade. A população foi constituída de 8.285 nascidos vivos, dos quais 56 foram a óbito. Foram realizadas análises univariadas e multivariada das variáveis neonatal, obstétrica e materna. Apresentaram associação à mortalidade neonatal as variáveis peso ao nascer, duração da gestação, Apgar no 1º e 5º minutos de vida, malformação/anomalia, tipo de parto, número de consultas de pré-natal e idade da mãe. Na análise multivariada, as variáveis que se confirmaram como fatores de risco foram duração da gestação, peso ao nascer, Apgar no 1º e 5º minutos de vida, e malformação/anomalia. Estes resultados indicam a necessidade dos profissionais de saúde ressignificarem e refletirem sobre as práticas de assistência prestadas às gestantes, parturientes e recém-nascidos durante a gestação, trabalho de parto e concepção.

Palavras chave: Mortalidade neonatal; Fatores de risco; Probabilidade. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

07/10/2009

Como Citar

1.
Maran E, Uchimura TT. Mortalidade Neonatal: fatores de risco em um município no sul do Brasil. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 7º de outubro de 2009 [citado 5º de julho de 2022];10(1). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/7679

Edição

Seção

Artigo Original