Mortalidade por aborto no Estado do Paraná: 1998 a 2004

Autores

  • Jéssica Carvalho de Matos Faculdade Intermunicipal do Noroeste do Paraná, Departamento de Enfermagem
  • Geisa dos Santos Luz Faculdade Intermunicipal do Noroeste do Paraná, Departamento de Enfermagem
  • Sandra Marisa Pelloso Faculdade Intermunicipal do Noroeste do Paraná, Departamento de Enfermagem
  • Maria Dalva de Barros Carvalho Faculdade Intermunicipal do Noroeste do Paraná, Departamento de Enfermagem

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v9i3.7506

Palavras-chave:

Aborto, Mortalidade materna, Saúde da mulher.

Resumo

 As complicações do aborto destacam-se como uma das principais causas de mortalidade materna e apresenta um maior índice de subinformação. Este estudo objetivou analisar a evolução dos óbitos de mulheres que morreram por complicações do aborto no Estado do Paraná e no município de Maringá/PR, no período de 1998 a 2004. Trata-se de um estudo descritivo, retrospectivo realizado por meio do levantamento dos óbitos maternos por causas relacionadas ao aborto no Estado do Paraná (PR) e município de Maringá/PR. Os óbitos por aborto no Estado do Paraná totalizaram no período um percentual de 6,27% dos óbitos maternos ocorridos, com destaque para a faixa etária de 30 a 39 anos. O estado civil foi bem distribuído entre solteiras e casadas. A raça branca predominou com 76,47 %. No município de Maringá, dentre o total de óbitos maternos identificou-se somente dois óbitos por aborto: mulheres solteiras com mesmo nível de escolaridade, porém com faixa etária distinta (18 e 42 anos). A evolução das mortes maternas por complicações do aborto no período estudado, aponta para a necessidade de uma ação urgente de caráter preventivo nos programas de saúde da mulher.

Palavras chave: Aborto; Mortalidade materna; Saúde da mulher.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

18/09/2009

Como Citar

1.
Matos JC de, Luz G dos S, Pelloso SM, Carvalho MD de B. Mortalidade por aborto no Estado do Paraná: 1998 a 2004. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 18º de setembro de 2009 [citado 27º de maio de 2022];9(3). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/7506

Edição

Seção

Artigo Original