AIDS: a experiência da doença e a construção do itinerário terapêutico

Autores

  • Isabel Cristina Alves Maliska Universidade Federal de Santa Catarina
  • Maria Itayra Coelho de Souza Padilha Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v9i3.7449

Palavras-chave:

Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, Doença Crônica, Cuidados de Enfermagem.

Resumo

Trata-se de um estudo de natureza descritiva qualitativa, que teve como objetivo caracterizar as práticas de cuidado de indivíduos portadores de HIV/AIDS. A AIDS é considerada atualmente como uma doença crônica, o que requer a adoção de uma série de cuidados que resultam na construção de um itinerário terapêutico. Para orientar este estudo, utilizamos à literatura socioantropológica baseada no modelo de Sistema de Cuidados à Saúde de Arthur Kleinman. Foram entrevistados treze sujeitos, usuários de um serviço ambulatorial especializado em DST/AIDS de um município da Grande Florianópolis e os dados foram analisados pelo método da análise de conteúdo de Bardin. Verificamos que são utilizados recursos de cuidado nos subsistemas familiar, popular e profissional, para manter um bom estado de saúde, prevenir doenças, resolver intercorrências e alcançar a cura. A compreensão do itinerário terapêutico proporciona aos profissionais de saúde reconhecer a multiplicidade de saberes e modos de se lidar com a enfermidade, fornecendo subsídios para a construção de um cuidado de saúde mais próximo da realidade sociocultural do indivíduo.

Palavras chave: Síndrome da Imunodeficiência Adquirida; Doença Crônica; Cuidados de Enfermagem. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

16/09/2009

Como Citar

1.
Maliska ICA, Padilha MIC de S. AIDS: a experiência da doença e a construção do itinerário terapêutico. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 16º de setembro de 2009 [citado 27º de maio de 2022];9(3). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/7449

Edição

Seção

Artigo Original