Contrarreferência: estratégia para continuidade do cuidado na saúde da mulher e recém-nato

Autores

  • Letícia Siniski de Lima Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, Paraná, Brazil. E-mail: letilima_22@hotmail.com. https://orcid.org/0000-0001-5992-9912
  • Elizabeth Bernardino Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, Paraná, Brazil. E-mail: elizaber@ufpr.br. https://orcid.org/0000-0003-1321-8562
  • Otília Beatriz Maciel da Silva Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, Paraná, Brazil. E-mail: macielotilia2@gmail.com. https://orcid.org/0000-0002-1541-5618
  • Aida Maris Peres Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, Paraná, Brazil. E-mail: aidamaris.peres@gmail.com. https://orcid.org/0000-0003-2913-2851
  • Tatiane Herreira Trigueiro Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, Paraná, Brazil. E-mail: tatiherreira@gmail.com. https://orcid.org/0000-0003-3681-4244

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v25.73154

Palavras-chave:

Continuidade da assistência ao paciente, Regulação e fiscalização em saúde, Administração de serviços de saúde, Serviços de Saúde Materno-Infantil, Enfermagem

Resumo

Objetivo: avaliar a contrarreferência como estratégia para a continuidade do cuidado às mulheres e recém-nascidos de uma maternidade de risco habitual para a atenção primária de saúde. Métodos: estudo qualitativo realizado em maternidade de risco habitual e em unidades de saúde em Curitiba, Paraná, Brasil. Os dados foram coletados entre setembro e novembro de 2020, com enfermeiros das unidades de saúde e mulheres que tiveram a alta contrarrefenciada da maternidade. Mediante análise de conteúdo, as falas foram estratificadas em temas e subtemas pré-definidos pelo referencial teórico adotado, que prevê três categorias de continuidade do cuidado e suas respectivas dimensões. Resultados: participaram oito enfermeiros e seis puérperas. Emergiram das entrevistas 26 estratos. Destacaram-se, na Categoria informacional, a dimensão “o uso das informações obtidas pela contrarreferência para continuidade do cuidado”; na Categoria relacional a dimensão “a importância de vínculo entre profissionais e pacientes”, e na Categoria gerencial “a utilização de mecanismos de rede para um cuidado efetivo”. Conclusão: a contrarreferência foi evidenciada como estratégia para continuidade de cuidado pelos dois grupos investigados, capaz de proporcionar subsídios para promover um cuidado eficiente para as puérperas. Entretanto, há necessidade de otimizar instrumentos de contrarreferência padronizados, efetivando o processo na rede de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Sousa SM, Bernardino E, Crozeta K, Peres AM, Lacerda MR. Integrality of care: challenges for the nurse practice. Rev Bras Enferm. 2017 May-June;70(3):504-10. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0380

Chaves LDP, Mininel VA, Silva JAM, Alves LR, Silva MF, Camelo SHH. Nursing supervision for care comprehensiveness. Rev Bras Enferm. 2017 Sept-Oct;70(5):1106-11. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0491

Irwin KA, Agius M. How does continuity of care affect quality of care in primary healthcare? Psychiatr Danub. 2017 Sept;29(Suppl 3):452-6. PMID:28953807

Reid R, Haggerty J, McKendry R. Defusing the confusion: concepts and measures of continuity of healthcare [Internet]. Canadian Health Services Research Foundation; 2002 [cited 2019 June 26]. Available from: https://www.researchgate.net/profile/Jeannie-Haggerty-2/publication/245856177_Defusing_the_Confusion_Concepts_and_Measures_of_Continuity_of_Health_Care/links/56c31f9308ae8a6fab59ed74/Defusing-the-Confusion-Concepts-and-Measures-of-Continuity-of-Health-Car

Silva MRF, Braga JPR, Moura JFP, Lima JTO. Continuidade Assistencial a mulheres com câncer de colo de útero em redes de atenção à saúde: estudo de caso, Pernambuco. Saúde Debate. 2016 July-Sept;40(110):107-19. http://dx.doi.org/10.1590/0103-1104201611008

Lindquist LA, Miller RK, Saltsman WS, Carnahan J, Rowe TA, Arbaje AI, et al. SGIM-AMDA-AGS consensus best practice recommendations for transitioning patients’ healthcare from skilled nursing facilities to the community. J Gen Intern Med. 2017 Oct;32(2):199-203. http://dx.doi.org/10.1007/s11606-016-3850-8

Hadad ACAC, Jorge AO. Continuidade do cuidado em rede e os movimentos de redes vivas nas trajetórias do usuário- guia. Saúde Debate. 2018 Dec;42(spe4):198-210. https://doi.org/10.1590/0103-11042018S416

Lima MADS, Magalhães AMM, Oelke ND, Marques GQ, Lorenzini E, Weber LAF, et al. Care transition strategies in Latin American countries: an integrative review. Rev Gaúcha Enferm. 2018 Nov;39:e20180119. https://doi.org/10.1590/1983-1447.2018.20180119

Carnut L. Cuidado, integralidade e atenção primária: articulação essencial para refletir sobre o setor saúde no Brasil. Saúde Debate. 2017 Oct-Dec;41(115):1177-86. https://doi.org/10.1590/0103-1104201711515

Utzumi FC, Lacerda MR, Bernardino E, Gomes IM, Aued GK, Sousa SM. Continuidade do cuidado e o interacionismo simbólico: um entendimento possível. Texto Contexto Enferm. 2018;27(2):e4250016. http://dx.doi.org/10.1590/0104-070720180004250016

Fernández MA, Roo JP, Irigoyen AC, Blanco SL, Edward AB, Juárez VT. Os sistemas de referência e contra-referência de pacientes na América Latina: mecanismos de coordenação assistencial e papel da Medicina de Família e Comunidade. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2016 Oct-Dec;11(Suppl 2):37-45. http://dx.doi.org/10.5712/rbmfc11(0)1384

Cavalcanti RP, Cruz DF, Padilha WWN. Desafios da regulação assistencial na organização do Sistema Único de Saúde. R Bras Ci Saúde. 2018;22(2):181-8. https://doi.org/10.4034/RBCS.2018.22.02.12

Silva OBM, Bernardino E, Silva OLS, Rorato C, Rocha DJM, Lima LS. Enfermeiro de ligação de uma maternidade de risco habitual: dados de contrarreferências. Enferm Foco. 2021;12(1):79- 85. https://doi.org/10.21675/2357-707X.2021.v12.n1.4048

Braun V, Clarke V. Using thematic analysis in psychology. Qual Res Psychol. 2008 July 21;3(2):77-101. http://dx.doi.org/10.1191/1478088706qp063oa

Martins MM, Aued GK, Ribeiro OMPL, Santos MJ, Lacerda MR, Bernardino E. Gestão de alta para a continuidade do cuidado: experiência das enfermeiras de ligação de Portugal. Cogitare Enferm. 2018;23(3):e58449. http://dx.doi.org/10.5380/ce.v23i3.58449

Brondani JE, Leal FZ, Potter C, Silva RM, Noal HC, Perrando MS. Desafios da referência e contrarreferência na atenção em saúde na perspectiva dos trabalhadores. Cogitare Enferm. 2016 Jan-Mar [cited 2021 June 20];21(1):1-8. Available from: https://docs.bvsalud.org/biblioref/2016/07/758/43350-174716-1-pb.pdf

Azevedo ACC. Humanização na assistência obstétrica: o psicodrama como instrumento nos processos de aprendizagem. Rev Bras. Psicodrama. 2017 Dec;25(2):100-6. http://dx.doi.org/10.15329/2318-0498.20170027

Delbanco T, Gertis M. A patient-centered view of the clinician-patient relationship [Internet]. UpToDate 2021 [cited 2021 Jan 11]. Available from: https://www.uptodate.com/contents/a-patient-centered-view-of-the-clinician-patient-relationship?search=continuidade%20de%20cuidados&source=search_result&selectedTitle=1~150&usage_type=default&display_rank=1

Costa MFBNA, Andrade SR, Soares CF, Pérez EIB, Tomás SC, Bernardino E. The continuity of hospital nursing care for Primary Health Care in Spain. Rev Esc Enferm. 2019 Apr-June;53:e03477. http://dx.doi.org/10.1590/s1980-220x2018017803477

Mororó DDS, Enders BC, Lira ALBC, Silva CMB, Menezes RMP. Análise conceitual da gestão do cuidado em enfermagem no âmbito hospitalar. Acta Paul Enferm. 2017 May-June;30(3):323-32. https://doi.org/10.1590/1982-0194201700043

Goulart BF, Parreira BDM, Noce LGA, Henriques SH, Simões ALA, Chaves LDP. Relacionamento interpessoal: identificação de comportamentos para trabalho em equipe em unidade coronariana. REME Rev Min Enferm. 2019;23:e- 1197. http://dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20190045

Teixeira RA, Ferrari RAP, Caldeira S, Tacla MTGM, Zani AV. Pregnant-puerperal care in Network: the experience of nurses, doctors and administrators. Rev Bras Enferm. 2019 Feb;72(supl 1):151-8. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0558

Pereira JS, Machado WCA. Referência e contrarreferência entre os serviços de reabilitação física da pessoa com deficiência: a (des)articulação na microrregião Centro-Sul Fluminense, Rio de Janeiro, Brasil. Physis. 2016;26(3)1033-51. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312016000300016

Publicado

14/07/2023

Como Citar

1.
Lima LS de, Bernardino E, Silva OBM da, Peres AM, Trigueiro TH. Contrarreferência: estratégia para continuidade do cuidado na saúde da mulher e recém-nato. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 14º de julho de 2023 [citado 14º de julho de 2024];25:73154. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/73154

Edição

Seção

Artigo Original