O ESTRESSE EM UMA EQUIPE MILITAR DE RESGATE PRÉ-HOSPITALAR

Autores

  • Klênia Navega de Aguiar Faculdade de Enfermagem
  • Ana Lúcia Alves Carneiro da Silva Faculdade de Enfermagem
  • Clenia Ribeiro de Faria Faculdade de Enfermagem
  • Flávia Valério de Lima Faculdade de Enfermagem
  • Paula Regina de Souza Faculdade de Enfermagem
  • Jeanne Marie R. Stacciarini Faculdade de Enfermagem

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v2i2.689

Resumo

RESUMO: O estresse ocupacional é uma realidade na vida de alguns profissionais, principalmente daqueles que lidam com doença e morte. Realizamos um estudo qualitativo, com uma Equipe Militar de Resgate Pré-hospitalar do Estado de Goiás. Objetivamos analisar o entendimento de estresse para esta equipe e suas habilidades para lidar com situações de risco eminente de vida. Para a coleta de dados utilizamos a entrevista estruturada e o método de codificação para análise. Os resultados mostram que os socorristas tem um visão simplificada de estresse e os meios de enfrentamento utilizados são tentativas de esquecer os estressores, podendo-lhes trazer prejuízos biopsicossociais. Unitermos: resgate, estresse; equipe militar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

15/12/2006

Como Citar

1.
Aguiar KN de, Silva ALAC da, Faria CR de, Lima FV de, Souza PR de, Stacciarini JMR. O ESTRESSE EM UMA EQUIPE MILITAR DE RESGATE PRÉ-HOSPITALAR. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 15º de dezembro de 2006 [citado 24º de maio de 2022];2(2). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/689

Edição

Seção

Artigo Original