Consumo prejudicial de álcool e fatores associados em populações ribeirinhas

Autores

  • Wynne Pereira Nogueira Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil, wynnenogueira@hotmail.com. https://orcid.org/0000-0002-7492-7939
  • Karlla Antonieta Amorim Caetano Universidade Federal de Goiás (UFG), Faculdade de Enfermagem, Goiânia, Goiás, Brasil, karlla@ufg.br.
  • Gisetti Corina Gomes Brandão Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campina Grande, Paraíba, Brasil, gisettibrandao@gmail.com. https://orcid.org/0000-0001-8040-5435
  • Maria Eliane Moreira Freire Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil, enf.elimoreirafreire@gmail.com. https://orcid.org/0000-0002-0305-4843
  • Renata Karina Reis Universidade de São Paulo (USP), Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil, rkreis@eerp.usp.br. https://orcid.org/0000-0002-0681-4721
  • Ana Cristina de Oliveira e Silva Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil, anacris.os@gmail.com. https://orcid.org/0000-0001-8605-5229

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v24.68602

Palavras-chave:

Consumo de Bebidas Alcoólicas, Prevalência, Populações Vulneráveis, Fatores de Risco, Estudos Transversais

Resumo

Objetivo: identificar a prevalência do consumo prejudicial de álcool e seus fatores associados entre os ribeirinhos do estado da Paraíba, Brasil. Método: estudo transversal e analítico realizado com 250 moradores de comunidades ribeirinhas da Paraíba, no período de junho a outubro de 2019. Regressão logística bivariada e múltipla foi utilizada para análise dos dados. Resultados: a prevalência do consumo prejudicial de álcool (AUDIT ≥ 8) foi de 30,4% (IC95% 24,7-36,1). Ribeirinhos com maiores chances de apresentarem um uso prejudicial de álcool foram os que fazem uso de drogas ilícitas (OR=3,70; IC95% 1,97-6,96) e de tabaco (OR=2,80; IC95% 1,51-5,21). Conclusão: os ribeirinhos apresentaram uma alta prevalência de consumo prejudicial de álcool, o que torna necessária a adoção de estratégias de prevenção e promoção da saúde quanto ao seu uso nocivo e a suas consequências à saúde da população ribeirinha.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

World Health Organization. Management of Substance Abuse Unit. Global status report on alcohol and health 2018. [Internet]. Geneva: WHO; 2018 [cited 2022 jan. 16]. Available from: https://www.who.int/publications/i/item/9789241565639.

Organização Pan-Americana de Saúde. Álcool [Internet]. Brasília-DF (BR): OPAS; c2021 [cited 2022 jan. 16]. Available from: https://www.paho.org/pt/node/4825.

Andrade AG. Álcool e a Saúde dos Brasileiros: Panorama 2020 [Internet]. 1ª ed. São Paulo: Centro de Informações sobre Saúde e Álcool – CISA; 2020 [cited 2022 jan. 16]. Available from: https://cisa.org.br/images/upload/Panorama_Alcool_Saude_CISA2020.pdf.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa nacional de Saúde 2019: informações sobre domicílios, acesso e utilização dos serviços de saúde. Brasil, grandes regiões e unidades da federação [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2020 [cited 2022 jan. 16]. Available from: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101748.pdf.

Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças Não Transmissíveis. VIGITEL Brasil 2019: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2019 [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2020 [cited 2022 jan. 16]. Available from: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2019_vigilancia_fatores_risco.pdf.

World Health Organization. AUDIT: the Alcohol Use Disorders Identification Test : guidelines for use in primary health care [Internet]. 2nd ed. Geneva: World Health Organization; 2001 [cited 2022 jan. 16]. Available from: https://apps.who.int/iris/handle/10665/67205.

Collins SE. Associations between socioeconomic factors and alcohol outcomes. Alcohol Res [Internet]. 2016 [cited 2022 jan. 16];38(1):83-94. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4872618/.

Carmo ME, Guizardi FL. O conceito de vulnerabilidade e seus sentidos para as políticas públicas de saúde e assistência social. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2018 [cited 2022 jan. 16];34(3):e00101417. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00101417.

Assunção MM, Barreto LN, Addum FM, Feitosa AC, Rodrigues ZMR. Diagnóstico socioambiental de uma população ribeirinha urbana do rio Pindaré, estado do Maranhão. InterEspaço [Internet]. 2016 [cited 2022 jan. 16];2(7):96-114. Available from: https://doi.org/10.18764/2446-6549.v2n7p96-114.

Gama ASM, Fernandes TG, Parente RCP, Secoli SR. Inquérito de saúde em comunidades ribeirinhas do Amazonas, Brasil. Cad. Saúde Pública (Online) [Internet]. 2018 [cited 2022 jan. 16];34(2):e00002817. Available from: https://doi.org/10.1590/0102-311x00002817

Moretti-Pires RO, Corradi-Webster CM. Adaptação e validação do Alcohol Use Disorder Identification Test (AUDIT) para população ribeirinha do interior da Amazônia, Brasil. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2011 [cited 2022 jan. 16];27(3):497-509. Available from: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2011000300010.

Méndez BE. Uma versão brasileira do AUDIT (Alcohol Use Disorders Identification Test) [dissertation]. [Pelotas (RS)]: Universidade Federal de Pelotas; 1999 [cited 2022 jan. 16]. Available from: http://www.epidemio-ufpel.org.br/uploads/teses/Brod%20Mendez%201999%20Dissert.pdf.

Jaeger GP, Loret CM, Silveira MF. Transtornos relacionados ao uso de álcool e fatores associados em zona rural do Brasil. Rev. Saúde Pública [Internet]. 2018 [cited 2022 jan. 16];52(Suppl 1):8s. Available from: https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2018052000262.

Ferreira LN, Sales ZN, Casotti CA, Bispo Júnior JP, Braga Júnior ACR. Perfil do consumo de bebidas alcoólicas e fatores associados em um município do Nordeste do Brasil. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2011 [cited 2022 jan. 16];27(8):1473-86. Available from: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2011000800003.

Moradinazar M, Najafi F, Jalilian F, Pasdar Y, Hamzeh B, Shakiba E, et al. Prevalence of drug use, alcohol consumption, cigarette smoking and measure of socioeconomic-related inequalities of drug use among Iranian people: findings from a national survey. Subst Abuse Treat Prev Policy [Internet]. 2020 [cited 2022 jan. 16];15:39. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s13011-020-00279-1.

Beard E, Brown J, West R, Kaner E, Meier P, Michie S. Associations between socio-economic factors and alcohol consumption: A population survey of adults in England. PLos One [Internet]. 2019 [cited 2022 jan. 16];14(2):e0209442. Available from: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0209442.

Kuteesa MO, Weiss HA, Cook S, Seeley J, Ssenttongo JN, Kizindo R, et al. Epidemiology of alcohol misuse and illicit drug use among young people aged 15–24 years in fishing communities in Uganda. Int. J. Environ. Res. Public Health [Internet]. 2020 [cited 2022 jan. 16];17(7):2401. Available from: https://doi.org/10.3390/ijerph17072401.

Jørgenrud B, Furuhaugen H, Gjerde H. Prevalence and correlates of illicit drug use among Norwegian nightlife patrons. Subst Use Misuse [Internet]. 2021 [cited 2022 jan. 16];56:11:1697-706. Disponível em: https://doi.org/10.1080/10826084.2021.1949613.

Scoppetta O, Avendaño BL, Cassiani C. Factors Associated with the Consumption of Illicit Drugs: a Review of Reviews. Int J Ment Health Addiction [Internet]. 2021 [cited 2022 jan. 16]. Available from: https://doi.org/10.1007/s11469-020-00464-0.

Silva AC, Denardi TC, Silva PCD, Lucchese R, Guimarães RA, Vera I. Consumo de drogas ilícitas em assentados rurais. Rev enferm UFPE online [Internet]. 2017 [cited 2022 jan. 16];11(8):3065-71. Available from: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/110210.

Cardoso LGV, Melo APS, Cesar CC. Prevalência do consumo moderado e excessivo de álcool e fatores associados entre residentes de Comunidades Quilombolas de Vitória da Conquista, Bahia, Brasil. Ciênc. saúde coletiva [Internet]. 2015 [cited 2022 jan. 16];20(3):809-20. Available from: https://doi.org/10.1590/1413-81232015203.12702014.

Rane PP, Narayanan P, Binu V, Unnikrishnan B. Prevalence of tobacco and alcohol consumption among Fishermen in Udupi Taluk' Karnataka, India: a Cross-Sectional Study. Asian Pac J Cancer Prev [Internet]. 2016 [cited 2022 jan. 16];17(4):1733-7. Available from: https://doi.org/10.7314/apjcp.2016.17.4.1733.

Ando NM, Amaral Filho RCG Populações ribeirinhas. In: Gusso G, Lopes, JMC. Tratado de Medicina de família e comunidade. (p. 468-8). Porto Alegre: Artmed, 2012.

Publicado

18/01/2022

Como Citar

1.
Nogueira WP, Caetano KAA, Brandão GCG, Freire MEM, Reis RK, Silva AC de O e. Consumo prejudicial de álcool e fatores associados em populações ribeirinhas. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 18º de janeiro de 2022 [citado 5º de julho de 2022];24:68602. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/68602

Edição

Seção

Artigo Original