A vulnerabilidade de agentes comunitários de saúde frente ao risco biológico

Autores

  • Fabiana Ribeiro de Rezende Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, fabianarrezend@gmail.com.
  • Katiane Martins Mendonça Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, katiane2303@gmail.com. https://orcid.org/0000-0003-2266-6383
  • Hélio Galdino Júnior Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, helio_junior@ufg.br. https://orcid.org/0000-0002-5570-8183
  • Thaís de Arvelos Salgado Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), Goiânia, Goiás, Brasil, thais.arvelos@hotmail.com.
  • Clery Mariano da Silva Alves Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, cleryjunior@hotmail.com. https://orcid.org/0000-0003-2447-8861
  • Tauana Souza Amaral Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, tauanasouza12@gmail.com.
  • Anaclara Ferreira Veiga Tipple Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, anaclara.fen@gmail.com. https://orcid.org/0000-0002-0812-2243

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v23.62222

Palavras-chave:

Agentes Comunitários de Saúde, Exposição Ocupacional, Controle de Doenças Transmissíveis, Contenção de Riscos Biológicos, Disseminação de Informação

Resumo

Os objetivos foram identificar as exposições ocupacionais a material biológico entre agentes comunitários de saúde; caracterizar os modos de exposição, as secreções orgânicas e as circunstâncias envolvidas; descrever as condutas adotadas e verificar a participação desses trabalhadores em capacitações sobre risco biológico e biossegurança. Estudo transversal descritivo. Participaram 80 agentes dos 89 integrantes de equipes de saúde da família de um distrito sanitário do município de Goiânia. Resultados: 23 (28,8%) referiram exposição ocupacional, 10 (43,5%) citaram mais de uma exposição. A maioria envolveu saliva em pele íntegra ou em mucosa. Menos da metade deles referiu participação em capacitações abordando risco biológico e biossegurança. Agentes comunitários de saúde foram expostos a material biológico e, predominantemente, não estavam preparados. Políticas públicas direcionadas a estes trabalhadores devem contemplar claramente o risco biológico e seu controle para direcionar estratégias, conferir proteção trabalhista e garantir a incorporação desta temática na formação desse grupo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Portaria nº 2436, de 21 de setembro de 2017Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União [Internet]. 22 set. 2017 [acesso em: 20 dez. 2020]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html.

Lei nº 13.595, de 5 de janeiro de 2018. Altera a Lei nº 11.350, de 5 de outubro de 2006, para dispor sobre a reformulação das atribuições, a jornada e as condições de trabalho, o grau de formação profissional, os cursos de formação técnica e continuada e a indenização de transporte dos profissionais Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias. Diário Oficial da União [Internet]. 18 abr. 2018 [acesso em: 20 dez. 2020]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/lei/L13595.htm.

Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção Primária à Saúde. e-Gestor [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde, 2017 [acesso em: 20 dez. 2020]. Disponível em: https://egestorab.saude.gov.br/paginas/acessoPublico/relatorios/relHistoricoCobertura.xhtml.

Gomes MF, Lima ASR, Feitoza LS, Netto VBP, Nascimento RD, Andrade MS. Occupational hazards and health problems: perceptions of community health workers. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online [Internet]. 2015 [acesso em: 06 ago. 2020];7(4):3574. Disponível em: https://doi.org/10.9789/2175-5361.2015.v7i4.3574-3586.

Nascimento VF, Terças ACP, Hattori TY, Graça BC, Cabral JF, Gleriano JS, et al. Dificuldades apontadas pelo Agente Comunitário de Saúde na realização do seu trabalho. Saúde (Santa Maria) [Internet]. 2017 [acesso em: 06 ago. 2020];43(1):60-9. Disponível em: https://doi.org/10.5902/2236583423119.

Rogerio WP, Prado TN, Souza FM, Pinheiro JS, Rodrigues PM, Sant’anna APN, et al. Prevalência e fatores associados à infecção pelo Mycobacterium tuberculosis entre agentes comunitários de saúde no Brasil, usando-se a prova tuberculínica. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2015 [acesso em: 06 ago. 2020];31(10):2199-210. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00152414.

Almeida MCS, Baptista PCP, Silva A. Acidentes de trabalho com agentes comunitários de saúde. Rev. enferm. UERJ [Internet]. 2016 [acesso em: 20 jan. 2020];24(5):e17104. Disponível em: https://doi.org/10.12957/reuerj.2016.17104.

Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. Exposição a materiais biológicos [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2011 [acesso em: 20 dez. 2020]. Disponível em: http://www1.saude.rs.gov.br/dados/1332967170825PROTOCOLO%20EXPOSICAO%20A%20MATERIAL%20BIOLOGICO.pdf.

Centers for Disease Control and Prevention. CDC Guidance for Evaluating Health-Care Personnel for Hepatitis B Virus Protection and for Administering Postexposure Management [Internet]. MMWR [Internet]. 2013 [acesso em: 06 ago. 2020];62(10):1-22. Disponível em: https://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/rr6210a1.htm.

Almeida MCS, Baptista PCP, Silva A. Workloads and strain process in Community Health Agents. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2016 [acesso em: 06 ago. 2020];50(1):93-100. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0080-623420160000100013.

Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Diretrizes para capacitação de agentes comunitários de saúde em linhas de cuidado [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde, 2016 [acesso em: 20 dez. 2020]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_capacitacao_agentes_comunitarios_cuidado.pdf.

Fortes KMGS, Moura MEB, Nunes BMVT, Landim CAP, Lago, EC. Formação do agente comunitário de saúde da família na atenção ao idoso. Revista de Enfermagem UFPE on line [Internet]. 2016 [acesso em: 20 dez. 2018];10(Supl.1):211-7. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/10942/12246.

Henderson DK, Dembry L, Fishman NO, Grady C, Lundstrom T, Palmore TN, et al. SHEA Guideline for Management of Healthcare Workers Who Are Infected with Hepatitis B Virus, Hepatitis C Virus, and/or Human Immunodeficiency Virus. Infect Control Hosp Epidemiol [Internet]. 2010 [acesso em: 06 ago. 2020];31(3):203-32. Disponível em: https://doi.org/10.1086/650298.

Corstjens PLAM, Abrams WR, Malamud D. Saliva and viral infections. Periodontol 2000 [Internet]. 2016 [acesso em: 06 ago. 2020];70(1):93-110. Disponível em: https://doi.org/10.1111/prd.12112.

Rewar S, Mirdha D, Rewar P. Treatment and Prevention of Pandemic H1N1 Influenza. Ann Glob Health [Internet]. 2015 [acesso em: 06 ago. 2020];81(5):645-53. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.aogh.2015.08.014.

Patel KP, Vunnam SR, Patel PA, Krill KL, Korbitz PM, Gallagher JP, et al. Transmission of SARS-CoV-2: an update of current literature. Eur J Clin Microbiol Infect Dis [Internet]. 2020 [acesso em: 06 ago. 2020];39(11):2005-11. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s10096-020-03961-1.

Prüss-Üstün A, Rapiti E, Hutin Y. Estimation of the global burden of disease attributable to contaminated sharps injuries among health-care workers. Am J Ind Med [Internet]. 2005 [acesso em: 06 ago. 2020];48(6):482-90. Disponível em: https://doi.org/10.1002/ajim.20230.

Yokoyama T, Kinoshita T, Okamoto M, Matsunaga K, Kamimura T, Kinoshita M, et al. High Detection Rates of Urine Mycobacterium tuberculosis in Patients with Suspected Miliary Tuberculosis. Intern Med [Internet]. 2017 [acesso em: 06 ago. 2020];56(8):895-902. Disponível em: https://doi.org/10.2169/internalmedicine.56.7792.

Himmelsbach K, Bender D, Hildt E. Life cycle and morphogenesis of the hepatitis E virus. Emerg Microbes Infect [Internet]. 2018 [acesso em: 06 ago. 2020];7(1):196. Disponível em: https://doi.org/10.1038/s41426-018-0198-7.

Pereira CEA, Silva MVS, Santana ME, Kobayashi DR. Atuação dos agentes comunitários de saúde na busca ativa do sintomático respiratório: revisão integrativa. Revista de Enfermagem da UFPI [Internet]. 2017 [acesso em: 06 ago. 2020];6(1):71-5. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/reufpi/article/view/434.

Lucena NO, Pereira FR, Barros FS, Silva NB, Alexandre MAA, Castilho MC, et al. Infecção pelo HIV-1 após acidente ocupacional, no Estado do Amazonas: primeiro caso documentado. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [Internet]. 2011 [acesso em: 06 ago. 2020];44(5):646-7. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0037-86822011000500027.

Alonso CMC, Béguin PD, Duarte FJCM. Work of community health agents in the Family Health Strategy: meta-synthesis. Rev Saude Publica [Internet]. 2018 [acesso em: 06 ago. 2020];52:14. Disponível em: https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2018052000395.

Siegel JD, Rhinehart E, Jackson M, Chiarello L, Healthcare Infection Control Practices Advisory Committee. 2007 Guideline for Isolation Precautions: Preventing Transmission of Infectious Agents in Healthcare Settings [Internet]. Atlanta: Centers for Disease Control and Prevention; 2007 [acesso em: 06 ago. 2020]. Disponível em: https://www.cdc.gov/infectioncontrol/pdf/guidelines/isolation-guidelines.pdf.

Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas para Profilaxia Pós-Exposição (PEP) de risco à infecção pelo HIV, IST e hepatites virais [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde, 2018 [acesso em: 20 dez. 2020]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2015/protocolo-clinico-e-diretrizes-terapeuticas-para-profilaxia-pos-exposicao-pep-de-risco.

Fonseca FF, Costa FM, Lima CA, Silva SSS, Alves JP, Carneiro JA. Caracterização do risco ocupacional entre trabalhadores da Estratégia Saúde da Família. Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde [Internet]. 2016 [acesso em: 06 ago. 2020];17(2):89-97. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/rbps/article/view/13192.

Publicado

03/02/2021

Como Citar

1.
Rezende FR de, Mendonça KM, Galdino Júnior H, Salgado T de A, Alves CM da S, Amaral TS, Tipple AFV. A vulnerabilidade de agentes comunitários de saúde frente ao risco biológico. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 3º de fevereiro de 2021 [citado 21º de maio de 2024];23:62222. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/62222

Edição

Seção

Artigo Original