Avaliação da satisfação do resultado de enfermagem Bem-estar Pessoal em idosos com doenças crônicas

Autores

  • Tahissa Frota Cavalcante Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Redenção, Ceará, Brasil, tahissa@unilab.edu.br https://orcid.org/0000-0002-2594-2323
  • Lídia Rocha de Oliveira Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Redenção, Ceará, Brasil, lidiarocha795@gmail.com https://orcid.org/0000-0001-7716-1388
  • Allyson Lopes Miranda Gondim Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Redenção, Ceará, Brasil, mirandagondim@aluno.unilab.edu.br http://orcid.org/0000-0003-2270-6541
  • José Erivelton de Souza Maciel Ferreira Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Redenção, Ceará, Brasil, eriveltonsmf@live.com https://orcid.org/0000-0003-2668-7587
  • Amanda Peixoto Lima Nemer Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Redenção, Ceará, Brasil, amandanemer@aluno.unilab.edu.br https://orcid.org/0000-0003-4584-8550
  • Rafaella Pessoa Moreira Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Redenção, Ceará, Brasil, rafaellapessoa@unilab.edu.br https://orcid.org/0000-0003-2341-7936

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v22.58690

Palavras-chave:

Enfermagem, Doença Crônica, Hipertensão, Diabetes Mellitus, Avaliação de Resultados

Resumo

Estudos que trazem a avaliação do grau de satisfação do resultado de enfermagem Bem-estar Pessoal em idosos com doenças crônicas ainda são incipientes. O objetivo desse estudo foi avaliar o resultado de enfermagem Bem-estar Pessoal de idosos com hipertensão arterial e diabetes mellitus. Pesquisa transversal, realizada com 103 idosos acompanhados em uma Unidade de Atenção Primária à Saúde de um município do estado do Ceará, Brasil. Analisou-se a magnitude de resposta dos indicadores do resultado de enfermagem Bem-estar Pessoal da Classificação de Resultados de Enfermagem, segundo o grau de satisfação dos pacientes. Os indicadores que apresentaram maiores índices de satisfação foram: Vida espiritual (92,2%) e Relações sociais (91,2%). As únicas variáveis com associação estatisticamente significativa com o resultado de enfermagem foram etilismo (p=0,011) e atividade cultural (p=0,012). Os resultados sugerem que idosos com hipertensão arterial e diabetes mellitus possuem Bem-estar Pessoal considerado satisfatório, com média de satisfação de 4,06 (±0,76).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Gondim ALM. Avaliação do Resultado de Enfermagem Bem-estar Pessoal em idosos [dissertação]. Redenção: Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira; 2017.

Potter PA, Perry AG, editors. Fundamentos de enfermagem. Trad. Maria Inês Correia Nascimento et al. Rio de Janeiro: Elsevier; 2015.

Organização Mundial de Saúde. New data highlight increases in hypertension, diabetes incidence [Internet]. Geneva: WHO; 2012 [acesso em: 24 nov. 2018]. Disponível em: https://www.who.int/mediacentre/news/releases/2012/world_health_statistics_20120516/en/.

Organização Mundial de Saúde. Raised blood pressure: situation and trends. [Internet]. Geneva: WHO; 2014 [acesso em: 24 nov. 2018]. Disponível em: https://www.who.int/gho/ncd/risk_factors/blood_pressure_prevalence_text/en/.

Costa MFL, Matos DL, Camargos VP, Macinko J. Tendências em dez anos das condições de saúde de idosos brasileiros: evidências da Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílio (1998, 2003, 2008). Ciênc Saúde Coletiva [Internet]. 2011 [acesso em: 10 mar. 2019];16(9):3689-96. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232011001000006&lng=pt&tlng=pt. https://doi.org/10.1590/S1413-81232011001000006.

Nascimento OJM, Pupe CCB, Cavalcanti EBU. Neuropatia diabética. Rev dor [Internet]. 2016 [acesso em: 01 out. 2019];17(Suppl 1):46-51. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-00132016000500046&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. http://dx.doi.org/10.5935/1806-0013.20160047.

Souza DP, Melo TS, Reis LA, Lima PV. Qualidade de vida em idosos portadores de Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus. Id on Line Rev Psic [Internet]. 2016 [acesso em: 10 mar. 2019];10(31):56-68. Disponível em: https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/547/733. https://doi.org/10.14295/idonline.v10i31.547.

Esteves M, Vendramini SHF, Santos MLSG, Brandão VZ, Soler ZASG, Lourenção LG. Qualidade de vida de idosos hipertensos e diabéticos em um serviço ambulatorial. Medicina (Ribeirão Preto). 2017 [acesso em: 10 jul. 2018];50(1):18-28. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v50i1p18-28.

Moorhead S, Johson M, Maas ML, Swanson E, organizadores. NOC – Classificação dos Resultados de Enfermagem. 5a ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2016.

Mantovani EP, Lucca SR, Neri AL. Associações entre significados de velhice e bem-estar subjetivo indicado por satisfação em idosos. Rev Bras Geriatr Gerontol [Internet]. 2016 abr. [acesso em: 09 mar. 2019];19(2):203-22. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-98232016000200203&lng=pt&tlng=pt. http://dx.doi.org/10.1590/1809-98232016019.150041.

Teixeira JS, Ferreira, MEC. Metanálise de pesquisas sobre qualidade de vida, saúde e bem-estar subjetivo no envelhecimento. HU Rev [Internet]. 2015 [acesso em: 10 mar. 2019];41(1-2):41-53. Disponível em: http://ojs2.ufjf.emnuvens.com.br/hurevista/article/view/2469/812.

Folstein MF, Folstein SE, McHugh PR. “Minimental state”. A practical method for grading the cognitive state of patients for the clinician. Journal of Psychiatric Research [Internet]. 1975 [acesso em: 13 maio 2020];12(3):189-98. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/0022395675900266?via%3Dihub. https://doi.org/10.1016/0022-3956(75)90026-6.

Brasil. Ministério da Saúde. Saúde da pessoa idosa: prevenção e promoção à saúde integral. Brasília: Ministério da Saúde; 2017 [acesso em: 13 maio 2020]. Disponível em: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/saude-da-pessoa-idosa.

Pereira KG, Peres MA, Iop D, Boing AB, Boing AF, Aziz M, et al. Polifarmácia em idosos: um estudo de base populacional. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2017 [acesso em: 3 maio 2020];20(2):335-44. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2017000200335&lng=pt&tlng=pt. https://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201700020013.

Schoffen LL, Santos WL. A importância dos grupos de convivência para os idosos como instrumento para manutenção da saúde. Rev Cient Sena Aires [Internet]. 2018 [acesso em: 3 maio 2020];7(3):160-70. Disponível em: http://revistafacesa.senaaires.com.br/index.php/revisa/article/view/317/227.

Abreu BM, Gomes AP, Martins S. Envelhecimento ativo: das diretrizes às ações para melhorar a qualidade de vida das pessoas idosas. Perspectivas em Políticas Públicas [Internet]. 2018 [acesso em: 3 maio 2020];11(21):129-72. Disponível em: http://revista.uemg.br/index.php/revistappp/article/view/2890/1599.

Wilhelm AR, Andretta I, Ungaretti MS. Importância das técnicas de relaxamento na terapia cognitiva para ansiedade. Contextos Clín [Internet]. 2015 [acesso em: 3 maio 2020];8(1):79-86. Disponível em: http://www.revistas.unisinos.br/index.php/contextosclinicos/article/view/8222. http://dx.doi.org/10.4013/ctc.2015.81.08.

Pilger C, Santos ROP, Lentsck MH, Marques S, Kusumota L. Bem estar espiritual e qualidade de vida de idosos em tratamento hemodialítico. Rev Bras Enferm [Internet]. 2017 [acesso em: 02 set. 2018];70(4):721-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v70n4/pt_0034-7167-reben-70-04-0689.pdf. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0006.

Rocha LFD, Oliveira ER, Mota MMPE. Relação entre apoio social e bem-estar subjetivo em idosos: revisão sistemática. Revista Brasileira em Promoção da Saúde [Internet]. 2017 [acesso em: 3 maio 2020];30(4):1-13. Disponível em: https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/6472/pdf. http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2017.6472.

Costa IP, Bezerra VP, Pontes MLF, Moreira MASP, Oliveira FB, Pimenta CJL, et al. Qualidade de vida de idosos e sua relação com o trabalho. Rev Gaúcha Enferm [Internet]. 2018 [acesso em: 15 abr. 2019];39:e2017-0213. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472018000100440&lng=pt&tlng=pt. http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2018.2017-0213.

Radovanovic CAT, Santos LA, Carvalho MDB, Marcon SS. Hipertensão arterial e outros fatores de risco associados às doenças cardiovasculares em adultos. Rev Latino-Am Enferm [Internet]. 2014 [acesso em: 07 out. 2019];22(4):547-53. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692014000400547&lng=en&tlng=en. http://dx.doi.org/10.1590/0104-1169.3345.2450.

Souza A, Pelegrini TS, Ribeiro JHM, Pereira DS, Mendes MA. Concept of family insufficiency in the aged: critical literature analysis. Rev Bras Enferm [Internet]. 2015 [acesso em: 3 maio 2020];68(6):864-73. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672015000601176&lng=pt&tlng=pt. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2015680625i.

Publicado

14/05/2020

Como Citar

1.
Cavalcante TF, Oliveira LR de, Gondim ALM, Ferreira JE de SM, Nemer APL, Moreira RP. Avaliação da satisfação do resultado de enfermagem Bem-estar Pessoal em idosos com doenças crônicas. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 14º de maio de 2020 [citado 3º de março de 2024];22:58690. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/58690

Edição

Seção

Artigo Original