Tecnologia educativa para cuidadores de crianças e adolescentes dependentes de cuidados especiais no domicílio

Autores

  • Natália Lúcia Lima de Oliveira Universidade Estadual do Ceará (UEC). Fortaleza (CE), Brasil. nlfisioterapia@gmail.com
  • Eryjosy Marculino Guerreiro Barbosa Centro Universitário Christus. Fortaleza (CE). eryjosy@msn.com https://orcid.org/0000-0002-2675-7023
  • Mardênia Gomes Vasconcelos Pitombeira Universidade Estadual do Ceará (UEC). Fortaleza (CE), Brasil. mardeniagomes@yahoo.com.br
  • Edna Maria Camelo Chaves Universidade Estadual do Ceará (UEC). Fortaleza (CE), Brasil. ednacam3@hotmail.com
  • Rhanna Emanuela Fontenele Lima de Carvalho Universidade Estadual do Ceará (UEC). Fortaleza (CE), Brasil. rhannalima@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-3406-9685

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v22.56051

Palavras-chave:

Assistência Domiciliar, Crianças com Deficiência, Cuidadores, Enfermagem, Tecnologia Educacional

Resumo

Materiais educativos podem promover resultados expressivos na promoção da saúde. No entanto, a contribuição desses materiais depende do processo de elaboração e das formas de comunicação utilizadas para transmitir as informações. O estudo teve como objetivo desenvolver uma tecnologia educativa para cuidadores de crianças e adolescentes dependentes de cuidados especiais no domicílio. Estudo metodológico realizado em cinco fases: sistematização de conteúdo, escolha das ilustrações, composição da cartilha, validação da cartilha por juízes e pelos cuidadores. A cartilha foi elaborada com base em revisão integrativa da literatura e por entrevistas com 19 cuidadores. O índice de validade de conteúdo entre os juízes foi de 0,99, indicando ótimo grau de concordância. A validação semântica pelos cuidadores obteve-se um percentual de concordância de 100%. Diante dos resultados conclui-se que a tecnologia educativa teve excelente aceitação, podendo contribuir para o cuidado de crianças e adolescentes acamados em domicílio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Silveira A, Neves ET. Crianças com necessidades especiais de saúde: tendências das pesquisas em enfermagem. Rev Enferm UFSM. 2011;2(1):254-60. https://doi.org/10.5902/217976922500

Coutinho KAA, Pacheco STA, Rodrigues BMRD, Silva LF. O cuidado domiciliar de familiares frente à alimentação da criança com encefalopatia. Rev Enferm UERJ. 2015;23(3):318-23. https://doi.org/10.12957/reuerj.2015.17762

Arrué AM. Prevalência de crianças que necessitam de atenção especial à saúde em três municípios brasileiros. 2018. Tese (Doutorado em Epidemiologia) – Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro; 2018.

Sousa CR. Criança e adolescente dependentes de tecnologia: da UTI para o domicílio. In: Campos Jr D, Silva LR, Borges WG, Rabelo DA. (Org.). Tratado de Pediatria. 4. ed. v. 2. São Paulo, 2017. p.2458-60.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência. Segurança do paciente no domicílio. Brasília: Ministério da Saúde; 2016.

Lima MF, Arruda GO, Vicente JB, Marcon SS, Higarashi IH. Crianças dependentes de tecnologia: desvelando a realidade do cuidador familiar. Rev Rene. 2013;14(4):665-73.

Caldas ACS, Dias RS, Sousa SMA, Teixeira E. Produção sensível e criativa de tecnologia cuidativo-educacional para famílias de crianças com gastrostomia. Esc Anna Nery. 2019;23(1):e20180144. https://dx.doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2018-0144

Santiago JCS, Moreira TMM. Booklet content validation on excess weight for adults with hypertension. Rev Bras Enferm. 2019;72(1):95-101. http://dx.doi. org/10.1590/0034-7167-2018-0105

Cardoso RSS, Sá SPC, Domingos AM, Sabóia VM, Maia TN, Padilha J MFO, et al. Tecnologia educacional:uminstrumentodinamizadordocuidado com idosos. Rev Bras Enferm. 2018;71(Suppl. 2):786- 92. https://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0129

Mariani FEP, Duarte ED, Manzo BF. Perfil de crianças, adolescentes e seus cuidadores assistidos por um Programa de Atenção Domiciliar. Rev Rene. 2016;17(1):137-43. https://doi.org/10.15253/2175-6783.2016000100018

Reberte LM, Hoga LAK, Gomes ALZ. O processo de construção de material educativo para a promoção da saúde da gestante. Rev Latino-Am Enfermagem. 2012;20(1):1-8. https://doi.org/10.1590/S0104-11692012000100014

Brasil. Agência Nacional de Vigilância. Protocolo para a prática de higiene das mãos em serviços de saúde. Brasília: ANVISA; 2013.

Campinas. Protocolo de Assistência de Enfermagem: Serviço de Atendimento Domiciliar de Campinas. Campinas: Prefeitura Municipal de São Paulo; 2015.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Segurança do paciente em serviços de saúde: limpeza e desinfecção de superfícies/Agência Nacional de Vigilância Sanitária. – Brasília: ANVISA; 2010.

Sih, T, Cavinatto, JN. A importância da higiene nasal em crianças. VIII Manual de Otorrinolaringologia Pediátrica IAPO. São Paulo: Interamerican Association of Pediatric Otorhinolaryngology; 2009.

Plano de Saúde Vera Cruz. Manual de assistência a pacientes dependentes. Campinas: Vera Cruz Hospital; 2012.

Secretaria da Saúde. Manual Técnico: Normatização das Rotinas e Procedimentos de Enfermagem nas Unidades. 2. ed. São Paulo: Prefeitura Municipal de São Paulo; 2014.

Dreyer E, Brito S, Santos MR, Giordano LCRS. Nutrição enteral domiciliar: manual do usuário: como preparar e administrar a dieta por sonda. 2 ed. Campinas, SP: Hospital de Clínicas da UNICAMP; 2011.

Figueiredo MTA. Cuidados Paliativos - Manual do Cuidador de Crianças. Projeto A Arte do Cuidar. Itajubá: Faculdade de Medicina de Itajubá; 2013.

Furieri FPM, Uesugui HK, Lima RRO, Fagundes DS. Atuação fisioterapêutica na úlcera por pressão: uma revisão. Rev Cient da Fac Educ e Meio Ambiente. 2015;6(1):69-80. https://doi.org/10.31072/rcf.v6i1.294

Pini DM, Fröhlich PCGR, Rigo L. Avaliação da saúde bucal em pessoas com necessidades especiais. Einstein. 2016;14(4):501-7. https://doi.org/10.1590/S1679-45082016AO3712

Potter PA, Perry AG, Stocker PA, Hall AM. Fundamentos de enfermagem. 8. ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2013.

Alexandre NMC, Coluci MZO. Validade de conteúdo nos processos de construção e adaptação de instrumentos de medidas. Ciênc Saúde Coletiva. 2011;7(16):3061-68. https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000800006

Peixoto VMMR. Desenvolvimento de tecnologia educativa para prevenção da gravidez na adolescência. 2016. 105f. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde da Criança e do Adolescente) – Centro de Ciências da Saúde, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza; 2016.

Polit DF, Beck CT. Owen SV. Is the CVI an acceptable indicator of content validity? Appraisal and recommendations. Res Nurs Health. 2007;30(4):459- 67. https://doi.org/10.1002/nur.20199

Wale J, Scott AM, Hofmann B, Garner S, Low E, Sansom L. Why patients should be involved in health technology assessment. Int J Technol Assess Health Care. 2017;33(1):1-4. https://doi.org/10.1017/S0266462317000241

Rosseto V, Toso BRGO, Rodrigues RM, Viera CS, Neves ET. Cuidado desenvolvido às crianças com necessidades especiais de saúde nos serviços de atenção domiciliar no Paraná – Brasil. Esc Anna Nery. 2019;23(1):e20180067. https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2018-0067

Yamashita CH, Amendola F, Gaspar JC, Alvarenga MR, Oliveira MA. Associação entre o apoio social e o perfil de cuidadores familiares de pacientes com incapacidades e dependência. Ver Esc Enferm USP.2013;47(6):1359-66. https://doi.org/10.1590/S0080-623420130000600016

Dias BC, Ichisato SMT, Marchetti MA, Neves ET, Higarashi I H, Marcon SS. Desafios de cuidadores familiares de crianças com necessidades de cuidados múltiplos, complexos e contínuos em domicílio. Esc Anna Nery. 2019;23(1):e20180127. https://doi.org/10.1590/2177-9465

Figueiredo SV, Sousa ACC, Gomes ILV. Children with special health needs and family: implications for Nursing. Rev Bras Enferm. 2016;69(1):79-85. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2016690112i

Brasil. Conselho Nacional de Saúde. Resolução no 825/16, de 25 de abril de 2016. Brasília: CNS; 2016.

Echer IC. Elaboração de manuais de orientação para o cuidado em saúde. Rev Latino-Am Enfermagem. 2005;13(5):754-7. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692005000500022

Publicado

05/10/2020

Como Citar

1.
Oliveira NLL de, Barbosa EMG, Pitombeira MGV, Chaves EMC, Carvalho REFL de. Tecnologia educativa para cuidadores de crianças e adolescentes dependentes de cuidados especiais no domicílio. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 5º de outubro de 2020 [citado 3º de março de 2024];22:56051. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/56051

Edição

Seção

Artigo Original