Experiências de (in)acessibilidade vivenciadas por pessoas com lesão medular

Autores

  • Aline Gabriela Bega Ruiz Universidade Estadual de Maringá
  • Mayckel da Silva Barreto
  • Marcelle Paiano
  • Jussara Simone Lenzi Pupulim
  • Maria das Neves Decesaro
  • Sonia Silva Marcon

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v20.53538

Resumo

Objetivo: apreender as experiências de (in)acessibilidade vivenciadas por pessoas com lesão medular. Método: pesquisa descritiva exploratória de abordagem qualitativa. Os dados foram coletados no período de janeiro a junho de 2016, junto a 23 pessoas com lesão medular, por meio de entrevista, e após, submetidos à análise de conteúdo, modalidade temática. Resultados: emergiram duas categorias, as quais mostram que embora em algumas situações as pessoas com lesão medular se sintam acolhidas, elas frequentemente vivenciam exclusão social e preconceito. Conclusão: pessoas com lesão medular enfrentam dificuldades para realizar atividades cotidianas com autonomia, insuficiência e/ou deficiência na acessibilidade e no apoio familiar/social. Contudo, a prática esportiva e a atuação familiar podem constituir incentivo efetivo a convivência social e igualitária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

31/12/2018

Como Citar

1.
Bega Ruiz AG, Barreto M da S, Paiano M, Pupulim JSL, Decesaro M das N, Marcon SS. Experiências de (in)acessibilidade vivenciadas por pessoas com lesão medular. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 31º de dezembro de 2018 [citado 23º de maio de 2022];20. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/53538

Edição

Seção

Artigo Original