Violência conjugal e suas implicações para o binômio mãe-filho: o discurso feminino

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v21.53227

Resumo

Desvelar os sinais e sintomas indicativos de implicações para o binômio mãe–filho em mulheres em situação de violência conjugal. Pesquisa qualitativa em que a organização dos dados se deu a partir do Discurso do Sujeito Coletivo. Realizou-se entrevistas com 11 mulheres em processo judicial junto às 1ª e 2ª Varas de Justiça pela Paz em Casa de Salvador, BA, Brasil. Emergiram do discurso feminino duas Ideias Centrais Síntese referentes aos sinais e sintomas psíquicos e físicos relacionados à vivência de violência, que indicam implicações para o binômio mãe–filho. Os distúrbios do sono, tensão emocional, comportamento depressivo, marcas da agressão física, cefaleia foram apontados como sintomatologias associadas à violência conjugal que podem predispor gestantes e puérperas a complicações. Diante de tais sinais e sintomas, torna-se necessário um preparo profissional para identificação precoce da violência conjugal, sobretudo nos espaços de acompanhamento pré-natal e puerperal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luana Moura Campos, Universidade Federal da Bahia

Enfermeira, Doutoranda em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia

Nadirlene Pereira Gomes, Universidade Federal da Bahia

Enfermeira, Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia

Patricia Santos de Oliveira, Universidade Federal da Bahia

Enfermeira, Mestra em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia

Telmara Menezes Couto, Universidade Federal da Bahia

Enfermeira, Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia

Ionara da Rocha Virgens, Universidade Federal da Bahia

Graduanda em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia

Rosana Santos Mota, Universidade Federal da Bahia

Enfermeira, Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia

Publicado

31/12/2019

Como Citar

1.
Campos LM, Gomes NP, Oliveira PS de, Couto TM, Virgens I da R, Mota RS. Violência conjugal e suas implicações para o binômio mãe-filho: o discurso feminino. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 31º de dezembro de 2019 [citado 4º de outubro de 2022];21:53227. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/53227

Edição

Seção

Artigo Original