Situação do aleitamento materno no primeiro ano de recém-nascidos prematuros tardios: estudo de coorte

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v21.52382

Resumo

O aleitamento materno e? essencial para a sau?de infantil, especialmente, para crianc?as que tiveram nascimento precoce. Realizou- se estudo de coorte prospectiva objetivando comparar taxas de aleitamento materno no primeiro ano de vida de rece?m-nascidos prematuros tardios e a termo, e investigar os fatores associados. As ma?es (n=581) foram entrevistadas antes de um me?s, aos dois, tre?s, quatro, seis, nove e 12 meses de idade dos lactentes. Os resultados mostraram-se desfavora?veis para o conjunto dos lactentes estudados: 78,1% dos prematuros tardios e 73,2% dos nascidos a termo na?o se encontravam em aleitamento materno exclusivo aos quatro meses de idade e apenas 7,6% e 23,5%, respectivamente, estavam em aleitamento materno aos 12 meses. Ana?lise de regressa?o logi?stica multivariada na?o identificou piores situac?o?es de aleitamento materno exclusivo e de aleitamento materno para prematuros tardios apo?s a alta da maternidade. Reforc?a-se a preme?ncia de intensificac?a?o de ac?o?es de promoc?a?o do aleitamento materno no contexto estudado.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina Heinzle da Silva Machado, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Possui graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1997). Atualmente é Enfermeiro Coordenador de Educação Permanente da Secretaria de Saúde da Prefeitura Municipal de Botucatu/SP e doutoranda de enfermagem. Tem Mestrado pela Unesp de Botucatu com ênfase em Cuidados de Enfermagem e Especialização em Educação e Gestão em Saúde.

Milena Raquel Tacito e Silva, Universidade São Francisco - Bragança Paulista

Graduada em Enfermagem, atualmente residente em Saúde Neonatal na Universidade são Francisco de Bragança Paulista.

Maiara Aparecida Mialich Almeida, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp

Graduada em Enfermagem, Mestre em Enfermagem e atualmente doutoranda no Curso de pós-graduação em Enfermagem da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp.

Maria Antonieta de Barros Leite Carvalhaes, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp

Graduada em Nutrição, atualmente Professor Doutor do Curso de enfermagem da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp

Cristina Maria Garcia de Lima Parada, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp

Graduada em Enfermagem, atualmente Livre Docente no Curso de enfermagem da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp

Vera Lúcia Pamplona Tonete, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp

Graduada em Enfermagem, atualmente Professor Doutor do Curso de enfermagem da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp

Publicado

31/12/2019

Como Citar

1.
Machado MCH da S, e Silva MRT, Almeida MAM, Carvalhaes MA de BL, Parada CMG de L, Tonete VLP. Situação do aleitamento materno no primeiro ano de recém-nascidos prematuros tardios: estudo de coorte . Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 31º de dezembro de 2019 [citado 27º de setembro de 2022];21:52382. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/52382

Edição

Seção

Artigo Original