A convivência em família com o portador de transtorno psíquico

Autores

  • Maiquel Danzer de Souza Universidade Federal de Pelotas
  • Luciane Prado Kantorski Universidade Federal de Pelotas
  • Eda Schwartz Universidade Federal de Pelotas
  • Sueli Aparecida Frari Galera Universidade de São Paulo
  • Sidnei Teixeira Júnior Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v11.46896

Palavras-chave:

Família, Enfermagem, Saúde mental

Resumo

Este estudo teve como objetivo conhecer as experiências da família no convívio com o portador de transtorno psíquico, utilizando-se da avaliação estrutural deste grupo familiar. Consiste num estudo descritivo de abordagem qualitativo. Os dados foram coletados, em 2004, a partir de uma família que possui um de seus membros portador de transtorno psíquico e vem sendo acompanhada num Centro de Atenção Psicossocial. Tais dados foram obtidos por meio de três entrevistas realizadas no domicílio, seguindo-se a orientação teórico-metodológica do Modelo Calgary de Avaliação de Família, num recorte centrado na avaliação estrutural. Os resultados foram apresentados enfatizando-se os seguintes aspectos: estrutura interna (composição familiar, gênero, orientação sexual, ordem de nascimento, subsistemas, limites), estrutura externa (família extensa e sistemas mais amplos), o contexto (etnia, raça, classe social, religião e espiritualidade, ambiente). Consideramos que o modelo utilizado consiste num aporte relevante para avaliação de famílias com portadores de transtorno psíquico, apontando para aspectos centrais do cuidado de enfermagem a estas famílias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maiquel Danzer de Souza, Universidade Federal de Pelotas

Enfermeiro formado pela Faculdade de Enfermagem e Obstetrícia da Universidade Federal de Pelotas. E-mail: kantorski@uol.com.br

Luciane Prado Kantorski, Universidade Federal de Pelotas

Professora Adjunta da Faculdade de Enfermagem e Obstetrícia da Universidade Federal de Pelotas. Doutora em Enfermagem. Apoio CNPq.

Eda Schwartz, Universidade Federal de Pelotas

Professora Adjunta da Faculdade de Enfermagem e Obstetrícia da Universidade Federal de Pelotas. Doutora em Enfermagem

Sueli Aparecida Frari Galera, Universidade de São Paulo

Professora Doutora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

Sidnei Teixeira Júnior, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Enfermeiro. Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Downloads

Publicado

01/06/2017

Como Citar

1.
Souza MD de, Kantorski LP, Schwartz E, Galera SAF, Teixeira Júnior S. A convivência em família com o portador de transtorno psíquico. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 1º de junho de 2017 [citado 28º de maio de 2022];11(1). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/46896

Edição

Seção

Artigo Original