Compreendendo o ser da pessoa com câncer: suas posturas e possibilidades existenciais

Autores

  • Karina Machado Siqueira Universidade Federal de Goiás

Palavras-chave:

Enfermagem oncológica, Neoplasias, Cuidados paliativos, Pesquisa qualitativa.

Resumo

O número expressivo de pessoas que buscam as instituições de saúde para o tratamento do câncer nos leva a assumir uma postura reflexiva em relação à forma com que vêm sendo cuidadas pelos profissionais de saúde. O desenvolvimento deste estudo teve como propósito desvelar o significado de ser-com-câncer para pacientes oncológicos, buscando compreendê-los nesse vivenciar e vislumbrando a descoberta de novos caminhos para o cuidado a essas pessoas. Sustentando-me no entendimento de que somente as pessoas que experimentam a situação de adoecer com câncer são capazes de transmitir o sentido e o significado do que estão vivendo, optei pela metodologia da pesquisa qualitativa – modalidade fenomenológica, baseada no referencial filosófico de Edmund Husserl. Foram realizadas entrevistas junto a onze pacientes internados em uma instituição de saúde especializada no tratamento do câncer, localizada em Goiânia – GO. Todos os pacientes eram adultos e estavam conscientes do diagnóstico. Apropriei-me de algumas idéias da ontologia existencial de Martin Heidegger para melhor desenvolver a análise dos dados. Pude apreender que o câncer mostra-se ao Ser que vive essa situação de doença como uma experiência difícil, saturada de sofrimento e dor. O recebimento do diagnóstico revelou-se como um dos piores momentos para o paciente, quando vivencia, dentre outros sentimentos, a angústia diante do desconhecido e o medo da morte. Ao aproximar-me do mundo-vida dessas pessoas, percebi o quanto o câncer, enquanto realidade na vida do Ser, pode afetar tanto sua autopercepção e seu comportamento, quanto suas relações sociais. A partir do momento em que o Ser se depara com a realidade de existir com uma doença grave, diversos projetos existenciais tendem a ser anulados ou modificados pela situação vivida. Ao se depararem com a necessidade de conviver com um problema de saúde grave, as pessoas buscam, em muitos casos, formas de enfrentamento que diferem daquelas oferecidas pela medicina convencional, dentre estas se destacam as práticas baseadas no saber popular e a religiosidade. A presença de pessoas significativas, como familiares e amigos, foi considerada importante pelos que vivenciam o estar doente. Desvelar o significado de existir com câncer possibilitou-me a compreensão do vivido pela pessoa, sinalizando para a necessidade de discutir sentimentos, compartilhar suas dores, tristezas e preocupações. O cuidado a essas pessoas implica em desenvolver a sensibilidade de olhar o Ser como alguém dotado de consciência da situação em que se encontra e que necessita de cuidados direcionados para sua singularidade.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karina Machado Siqueira, Universidade Federal de Goiás

Enfermeira. Professora Assistente da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Goiás. Goiânia/GO. Email: karinams@fen.ufg.br.

Downloads

Publicado

04/05/2017

Como Citar

1.
Siqueira KM. Compreendendo o ser da pessoa com câncer: suas posturas e possibilidades existenciais. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 4º de maio de 2017 [citado 27º de maio de 2022];10(3). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/46722

Edição

Seção

Resumo