Fatores de risco e condições predisponentes para úlcera de pressão em pacientes de terapia intensiva

Autores

  • Niedja Cibegne da Silva Fernandes Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
  • Gilson de Vasconcelos Torres Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
  • Daniele Vieira Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v10.46624

Palavras-chave:

Úlcera de pressão, Fatores de risco, Assistência ao paciente, Enfermagem

Resumo

Úlceras de Pressão (UPs) são complicações em pacientes de UTIs devido a diversos fatores. Tivemos como objetivo identificar as condições predisponentes (CP), fatores intrínsecos (FI) e extrínsecos (FE) presentes nos pacientes internados nas UTIs. Estudo descritivo, longitudinal quantitativo, em UTIs de um hospital privado em Natal/RN com 40 pacientes, de abril a maio/2005. A coleta dos dados foi realizada por observação e exame físico da pele. Como resultados, temos maior ocorrência de UPs no sexo masculino (70%), após 7 dias (60%), com doenças respiratórias (42,3%) e na região sacral (40,0%) e calcâneos (36,0%). Foram diagnosticadas 25 UPs em 50,0% dos pacientes e encontrados Condições Predisponentes (CP) (anemia, hipotensão e leucocitose), Fatores Internos (FI) (força muscular diminuída, edema discreto, coordenação motora totalmente prejudicada) e Fatores Externos (FE) (tipo de colchão, posicionamento em um mesmo decúbito por >2 horas e força de cisalhamento/fricção) na ocorrência dessas úlceras. As variáveis sexo masculino (p=0,0267), sedação (p=0,0015), força de cisalhamento/fricção (p=0,0393), força de pressão (p=0,0006), agitação psicomotora (p=0,0375) e leucocitose (p=0,0285) apresentaram significância estatística. Concluímos que surgimento de UP está relacionado à multiplicidade de fatores e condições durante a internação, denotando a necessidade de avaliação clínica sistematizada contemplando a complexidade dos aspectos inerentes à assistência.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Niedja Cibegne da Silva Fernandes, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Enfermeira, Mestre em Enfermagem /UFRN, Profa. Assistente do Departamento de Enfermagem/UERN, Pau dos Ferros/RN. Avenida Amintas Barros, 3386, Lagoa Nova, Natal/RN. E-mail: niedjacibegne@hotmail.com

Gilson de Vasconcelos Torres, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Enfermeiro, Doutor em Enfermagem/EERP/USP, Prof. Adjunto do Departamento de Enfermagem/UFRN, Natal/RN, Docente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem/UFRN e Orientador da Dissertação. E-mail: gvt@ufrnet.br

Daniele Vieira, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Acadêmica de Enfermagem, Discente do 7o período de Graduação em Enfermagem/UFRN, Bolsista de Pesquisa PPPG/UFRN,Natal/RN. E-mail: daniele00@hotmail.com

Downloads

Publicado

04/05/2017

Como Citar

1.
Fernandes NC da S, Torres G de V, Vieira D. Fatores de risco e condições predisponentes para úlcera de pressão em pacientes de terapia intensiva. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 4º de maio de 2017 [citado 27º de maio de 2022];10(3). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/46624

Edição

Seção

Artigo Original