Fatores de risco biológicos e ambientais de crianças expostas ou não à poluição tabágica ambiental

  • Alice Stenzel de Pina Ferreira
  • Fabiane Alves de Carvalho Centro Universitário de Anápolis
  • Cibelle Kayenne Martins Roberto Formiga Universidade Estadual de Goiás
  • Fabiana Pavan Viana Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Palavras-chave: Poluição por Fumaça de Tabaco, Desenvolvimento Infantil, Estudos Transversais

Resumo

Objetivou-se investigar os fatores de riscos biológicos e ambientais de crianças expostas ou não à poluição tabágica ambiental (PTA). Estudo transversal, realizado com 670 crianças, de ambos os sexos, de oito a 12 anos em escolas de Anápolis (GO), com análise de questionário adaptado direcionado aos pais/responsáveis. Os pais do grupo de crianças não expostas à PTA (NEPTA) apresentaram maior escolaridade. O grupo de crianças expostas à PTA (EPTA) teve maior histórico de doença respiratória. O EPTA reside com um tabagista, comumente o pai, que fumam até 20 cigarros diários. O EPTA morava em residências com menos janelas, menor circulação de ar e maior registro de mofo. O EPTA apresenta mais doenças respiratórias e condições socioeconômicas desfavoráveis. Portanto, a exposição e o ambiente que vivem necessitam de maior cuidado. Profissionais de saúde e educadores devem promover a proteção, educação e estimular o abandono do tabagismo parental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alice Stenzel de Pina Ferreira
Enfermeira, Mestre em Atenção à Saúde. Goiânia, GO, Brasil. E-mail: stenzel.alice@gmail.com.
Fabiane Alves de Carvalho, Centro Universitário de Anápolis
Fisioterapeuta, Mestre em Ciências Ambientais e Saúde. Professor Assistente do Centro Universitário de Anápolis. Anápolis, GO, Brasil. E-mail: fabiane.carvalho@unievangelica.edu.br.
Cibelle Kayenne Martins Roberto Formiga, Universidade Estadual de Goiás
Fisioterapeuta, Doutora em Ciências Médicas. Professora Adjunta da Universidade Estadual de Goiás. Goiânia, GO, Brasil. E-mail: cibellekayenne@gmail.com.
Fabiana Pavan Viana, Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Fisioterapeuta, Doutora em Ciências Fisiológicas. Professora Adjunta da Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Goiânia, GO, Brasil. E-mail: pavanviana@gmail.com.
Publicado
31-12-2017
Como Citar
Ferreira, A., Carvalho, F., Formiga, C., & Viana, F. (2017). Fatores de risco biológicos e ambientais de crianças expostas ou não à poluição tabágica ambiental. Revista Eletrônica De Enfermagem, 19. https://doi.org/10.5216/ree.v19.41695
Seção
Artigo Original