Qualidade de vida e fragilidade entre idosos hospitalizados

Autores

  • Pedro Martins Faria Hospital São Francisco
  • Flavia Aparecida Dias Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Nayara Paula Fernandes Martins Molina Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Janaína Santos Nascimento Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Darlene Mara dos Santos Tavares Universidade Federal do Triângulo Mineiro

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v18.38214

Palavras-chave:

Qualidade de Vida, Idoso Fragilizado, Hospitalização

Resumo

Objetivou-se comparar a qualidade de vida dos idosos hospitalizados segundo o status de fragilidade. Trata-se de um estudo observacional, analítico, transversal, com 255 idosos hospitalizados, no interior de Minas Gerais. Utilizaram-se: instrumento estruturado para os dados socioeconômicos e clínicos, fenótipo de fragilidade de Fried, WHOQOL-BREF e WHOQOL-OLD. Realizou-se análise descritiva e teste Anova-F (p<0,05). Independente do status de fragilidade prevaleceu o sexo masculino, 60?70 anos, casados, que residiam acompanhados e possuíam renda individual de um salário mínimo. Para escolaridade, entre os frágeis predominou de 1?4 anos de estudo; para os pré-frágeis e não-frágeis, 4?8 anos. Os frágeis apresentaram: escores significativamente inferiores nos domínios físico e meio ambiente e faceta participação social, comparados aos demais, e; escore significativamente inferior na faceta funcionamento dos sentidos em relação aos pré-frágeis. Ressalta-se a importância de direcionar ações em saúde direcionadas aos itens mais impactados dentre aqueles com fragilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Martins Faria, Hospital São Francisco

Enfermeiro. Enfermeiro Hospitalar do Hospital São Francisco. Ribeirão Preto, SP, Brasil. E-mail: pedromartinsfaria@hotmail.com.

Flavia Aparecida Dias, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Enfermeira, Mestre em Atenção à Saúde. Discente do Programa de Pós-Graduação em Atenção à Saúde - Stricto sensu, nível Doutorado, da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Uberaba, MG, Brasil. E-mail: flaviadias_ura@yahoo.com.br.

Nayara Paula Fernandes Martins Molina, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Enfermeira, Mestre em Atenção à Saúde. Discente do Programa de Pós-Graduação em Atenção à Saúde - Stricto sensu, nível Doutorado, da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Uberaba, MG, Brasil. E-mail: nayara.pfmartins@gmail.com.

Janaína Santos Nascimento, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Terapeuta Ocupacional, Mestre em Mestre em Atenção à Saúde. Discente do Programa de Pós-Graduação de Ciências Médicas, nível Doutorado, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Professora Assistente da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. E-mail: jananascimento.to@gmail.com.

Darlene Mara dos Santos Tavares, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Enfermeira, Doutora em Enfermagem. Professor Associado da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Uberaba, MG, Brasil. E-mail: darlenetavares@enfermagem.uftm.edu.br.

Publicado

20/12/2016

Como Citar

1.
Faria PM, Dias FA, Molina NPFM, Nascimento JS, Tavares DM dos S. Qualidade de vida e fragilidade entre idosos hospitalizados. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 20º de dezembro de 2016 [citado 7º de outubro de 2022];18:e1195. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/38214

Edição

Seção

Artigo Original