Fatores que interferem no atributo longitudinalidade da atenção primária à saúde: revisão integrativa

Autores

  • Cristiane Cardoso de Paula Universidade Federal de Santa Maria
  • Clarissa Bohrer da Silva Universidade Federal de Santa Maria
  • Elisa Gomes Nazário Universidade Federal de Santa Maria
  • Tamiris Ferreira Universidade Federal de Santa Maria
  • Maria Denise Schimith Universidade Federal de Santa Maria
  • Stela Maris de Mello Padoin Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v17i4.31084

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Continuidade da Assistência ao Paciente, Enfermagem

Resumo

Objetivou-se avaliar as evidências disponíveis na literatura acerca dos fatores que interferem no atributo longitudinalidade da Atenção Primária à Saúde. Trata-se de uma revisão integrativa, desenvolvida em maio de 2014, nas bases de dados eletrônicas: LILACS, PubMed e Scopus. Utilizaram-se os descritores "atenção primária à saúde" and “continuidade da assistência ao paciente”. Totalizaram 16 artigos analisados na íntegra. Os dados foram organizados segundo os aspectos da atenção do atributo longitudinalidade (estrutura e desempenho) e os fatores identificados foram divididos segundo a interferência no atributo (favorecendo ou desfavorecendo). As evidências oferecem subsídios para a composição de um panorama mundial dos fatores que interferem na prática do atributo longitudinalidade, reforçando a valorização das relações interpessoais e a minimização das lacunas na organização dos serviços de saúde. A prevalência de estudos descritivos sugere a necessidade de fortalecer a construção do conhecimento com estudos de maior nível de evidência. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Cardoso de Paula, Universidade Federal de Santa Maria

Enfermeira, Doutora em Enfermagem. Professor Adjunto da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: cris_depaula1@hotmail.com.

Clarissa Bohrer da Silva, Universidade Federal de Santa Maria

Enfermeira, Mestre em Enfermagem. Discente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, nível Doutorado, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS, Brasil. E-mail: clabohrer@gmail.com.

Elisa Gomes Nazário, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do curso de graduação em Enfermagem da UFSM. Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: nazario.elisa@gmail.com.

Tamiris Ferreira, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do curso de graduação em Enfermagem UFSM. Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: tamirisf26@hotmail.com.

Maria Denise Schimith, Universidade Federal de Santa Maria

Enfermeira, Doutora em Enfermagem. Professor Adjunto da UFSM. Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: ma.denise2011@gmail.com.

Stela Maris de Mello Padoin, Universidade Federal de Santa Maria

Enfermeira, Doutora em Enfermagem. Professor Associado da UFSM. Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: stelamaris_padoin@hotmail.com.

Publicado

31/12/2015

Como Citar

1.
Paula CC de, Silva CB da, Nazário EG, Ferreira T, Schimith MD, Padoin SM de M. Fatores que interferem no atributo longitudinalidade da atenção primária à saúde: revisão integrativa. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 31º de dezembro de 2015 [citado 23º de maio de 2022];17(4). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/31084

Edição

Seção

Artigo de Revisão